origem
Eusébio +10: Os Jogos Olimpicos e o elevador

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Os Jogos Olimpicos e o elevador

O betinho de Cascais fez beicinho porque ficou em quarto lugar e ja' tinha ficado em quinto e sexto (que sao todos, note-se, excelentes classificacoes) e tem que treinar sozinho coitadinho buhuhuhuhu e pagam-lhe a ridicularia de 1000E por mes. O rapaz acha que esta' a ser explorado e que assim nao ha' condicoes.
Ponto por ponto: aparentemente, ha' condicoes, porque ele tem o barco (que nao deve ser coisa barata...) e consegue bons resultados (alem das boas prestacoes nos Jogos, foi aparentemente campeao europeu e mundial de qualquer coisa). Quando se chega 'a ridicularia dos 1000E por mes, e' que a porca torce o rabo. Ja' escrevi aqui que um assistente universitario ganha menos que isso. Milhares de doutorandos portugueses espalhados pelo mundo tambem ganham menos que isso. E esses deram-se ao trabalho de, nao encontrando condicoes perto de casa, fazer as malas e procurar as condicoes que lhes permitissem um desenvolvimento profissional adequado 'as suas expectativas e formacao academica. Eu sei que o betinho e' de Cascais e tem ar de quem saiu directamente da reuniao dos sete elementos que constituem as Juventudes Populares, ou la' como se chama agora os putos-que-quando-forem-grandes-querem-ser-como-o-Paulo-Portas, e que o papa' deve ter cacau, e que 1000E para o rapaz nem sequer devem chegar para tres jantares com os amigos, mais um fim-de-semana no Algarve para dar sol 'as gajas. Mas se ele perguntar ao papa' quanto e' que o papa' paga aos empregados do papa', fica rapidamente a perceber que quando ele recebe 1000E por mes para treinar, independentemente dos resultados, nao e' nada mau.
Depois ha' a estoria de ele dizer que recebe 1000E/mes para andar a ELEVAR o nome de Portugal pelo mundo. Eu acho esta conversa de cada vez que alguem ganha uma medalha se dizer que o nome de Portugal e' elevado o maior vomito de que ha' memoria. Sim, maior ainda que cada bujarda do Corrupto-mor. Como raio e' que uma medalha nos Jogos Olimpicos, ou um campeonato do Mundo, ou qualquer coisa da mesma magnitude, eleva o nome de Portugal? Todos os anos, ha' uns quantos Queninanos, Etiopes e naturais da Eritreia (que nao sei como se chamam... Eritreios? Eritreienses? Eritreianos? Isso...) que limpam medalhas e campeonatos sem espinhas. Alguem respeita mais o Quenia, a Etiopia e a Eritreia por causa disso? Os jamaicanos despacharam as corridas de velocidade. Houve algum aumento do PIB da Jamaica por causa disso?
Os Canadianos, os Suecos, os Dinamarqueses e coisa assim praticamente nao ganham medalhas - deixam de ser respeitados por causa disso? A India tem uma das maiores massas de intelectuais do mundo e estao a borrifar-se para o desporto. Daqui por dez ou vinte anos vamos andar a pagar-lhes patentes de tudo e mais alguma coisa. Alguem se chateia por eles nao terem lancadores de martelo?!

O que realmente eleva o nome de Portugal, todos os dias da semana, todas as semanas do mes, sao aqueles que tendo nascido em Portugal nao se deixaram contaminar pela conversa da "falta de condicoes" e se dao ao trabalho de as procurar ou de as construir. E que contrariamente ao betinho de Cascais, nao so nao sao falados de quatro em quatro anos, como NUNCA ninguem lhes liga nenhuma. O que realmente eleva o nome de Portugal sao os portugueses que imunes aos fados nacionais da incompetencia congenita e da inveja rancosa se atiram de cabeca nao para a piscina mas para o trabalho. Cada vez que um desses portugueses se faz respeitar noutro pais cujo nome ja' esta' uns andares mais acima no elevador, ai' sim, o nome de Portugal eleva-se.

Com o devido respeito ao Carlos Lopes, e 'a Rosinha (Deusa! Deusa!) e 'a Vanessa, e ao Nelson, e a todos os desportistas portugueses que conseguem resultados de valor, eu conheco pelo menos uns cem ou duzentos gajos e gajas que nunca aparecem nos jornais, que nao se queixam de nao ter vida para nao-sei-que, que ganham salarios ao nivel de mulhe r-a-dias apesar de andarem a estudar e a valorizar-se ha' mais de dez anos, que elevam mais o nome de Portugal do que esses grandes atletas alguma vez farao ou terao feito.

O que eleva o nome de um pais, de um povo, sao os feitos ESTRUTURAIS e nao os feitos conjunturais. Vale mais um Fernando Pessoa do que dez estafetas de 4x100. Vale mais um Vasco da Gama do que cinco maratonistas. Vale mais um Einstein do que todas as aldeias olimpicas desde sempre para sempre, elevadas ao factorial do numero de atletas que por la' passaram. Os atletas podem fazer lendas. Os outros, os que contam mesmo, fazem progresso. Na Grecia antiga, ja' havia jogos olimpicos e competicoes e tudo e tudo e tudo. Mas nao havia antibioticos. (Tipo, por exemplo.)

O desporto e' giro, saudavel (excepto para aqueles casos como uma certa barbuda que desde que ficou sem barba nunca mais ganhou nada...), entretem, da' energia. Mas nao me venham com tretas de que e' o desporto que eleva os povos. Perguntem aos quenianos.

4 comentários:

Diogo disse...

nuno,
uma obra de arte. este post deveria ser emoldurado.

ao "goncalinho", ou "tomas" ou la' que nome apaneleirado o menino tenha: rapaz, ganha juizo. ou, para perceberes melhor: cresce e aparece.

elevar o nome de portugal, como tu bem dizes nuno, nao e' por conseguir acabar uma regata no barco do papa em 4o lugar. mas pobres de espirito pensam que eles e' que sao o centro do mundo... o pior (ou melhor, que e' para nao me chatearem a cabeca) e' que os jornaleiros preferem dar atencao aos "tomas", 'as "jessicas" ou aos "espiritos santos" do que aqueles que REALMENTE elevam o nome do pais, seja em que ramo for, estejam em que pais estiverem. mas como o "goncalito" tem um barco branco comprado pelo papa que esta' parado na marina de cascais 'a espera que faca sol, nao va' a chuva e o vento estragar a dita embarcacao, e porque ele pintou um nome todo foleiro no barco que representa o quao fraquito de espirito ele e', a imprensa cai em cima dele e faz dele uma vedeta, sem nunca perguntarem a si mesmos o que e' que este marmanjo fez para elevar o nome de portugal.

eu nao a suporto, mas a clara pinto correia fez mais por portugal que o "goncalito". o antonio damasio fez mais que o "goncalito". o saramago fez mais. e por ai fora...

a grande diferenca e' que cada um deles, assim como eu, tu, o joao e milhares de outros, cedo percebemos que em portugal nao dava. muitas vezes preferimos mesmo ficar fora de portugal. e isso, ao nosso pais muitas vezes mesquinho, doi muito 'a imprensa...

enfim...

Anónimo disse...

Entrevista ao bloguer Vermelhovzky. Hoje, no benfica20082009.blogspot.com

Joao disse...

Nuno, esta é das poucas que não concordo contigo nem um bocadinho...

Vi uma reportagem sobre o Gustavo Lima e fiquei surpreendidissimo com o que ele trabalhou nos últimos anos. É ridiculo o que ele ganha para representar de uma forma tão digna Portugal, como é ridiculo o que ganham muitos dos bolseiros por esse país fora.

O problema deste país, quer estejamos a falar de cientistas ou de atletas, é que não se premeeia a excelência. Portugal tem meia duzia de excelentes atletas (onde se inclui a Naide, o Nelson, a Vanessa e poucos outros de modalidades mais obscuras como o Gustavo Lima ou a Michelle Brito), e tem meia duzia de excelentes cientistas (como é prova a recente nomeação da Profª Elvira Fortunato como uma das melhores cientistas da Europa).

Criticar o Gustavo por ter ficado em quarto é como criticar um cientista por ter não publicar na Nature, mesmo que tenha muitas publicações noutras boas revistas, e ainda dizer por cima que ele não é digno dos 1000 euros que recebe.

O problema, é que temos alguns atletas e alguns cientistas que provavelmente deviam ganhar 10 ou 100 mil euros por mês. E muitos que não são de facto dignos dos 1000 euros que recebem. Mas isso, já se sabe... faz parte do estado Napolionico-estalinista onde vivemos.

Faz algum sentido o Nelson Evora receber um premio de 30 mil euros pela sua medalha? Na minha opiniao ele devia receber era 30 mil euros por mes ate morrer. E aquela gaja que disse que ia da ferias em vez de correr os 5000 metros porque as africanas correm muito devia devolver todo o dinheiro que recebeu e passar o resto da vida a lamber os pés da Vanessa Fernandes.

No fundo, não faz qualquer sentido criticar os atletas que melhor ou pior representaram Portugal, o que se devia criticar é a forma como o estado apoia alguns desses atletas. O mesmo se aplica à ciencia, como bem sabes.

Nuno disse...

MAs eu ano o estava a criticar por ter ficado em quarto - que e' uma excelente classificacao. O tipo e' bom - ponto final. E concordo que os que sao bons, recebem pouco. Mas como tudo em Portugal, o merito e' uma miragem.
So' que no caso do desporto ha' um factor que em ciencia nao acontece: nunca ninguem me patrocinara a pipeta.