origem
Eusébio +10: Abril 2008

segunda-feira, 28 de abril de 2008

não há vergonha

Confesso que começo a ter alguma pena do Lucilio Baptista... É que o Lucilio é uma espécie de Robie Williams, que pode fazer mais duzentos filmes e nunca vai ganhar um óscar. O Lucilio esforça-se semana após semana para ajudar os especiais e não há maneira de ganhar um Stromp (é assim que se chamam os prémios dos especiais não é?) . Não só não ganha um prémio como não há maneira de receber uma palavrinha de apreço pelos serviços prestados. Vivemos de facto num país vergonhoso. O que mais terá o homem de fazer para receber pelo menos uma plaquinha de funcionário do mês? É que não é brincadeira, só este mês já conseguiu roubar 3 pontos ao Benfica e oferecer mais 3 ao Sporting. Ora digam-me lá, que jogador lagarto consegue garantir pontos assim? O Liedson resolve? O Liedson não resolve porra nenhuma, quem resolve é o Lucilio. Quando o puto da moda dá o 34 frango da época e o guarda redes titular da sérvia nem no banco se senta, não há crise, liguem o holofote e chamem o super Lucilio. O homem é um autentico super heroi dos penalties. Começo a achar que o grande erro do Benfica no Bessa foi de facto ter levado porrada a sério. É que o Lucilio gosta mesmo é de palhaçada, e meus amigos, entre um cigano e um argentino chamado Pipi, só pode mesmo ser circo.


PS - e no entanto, passando os olhos pela imprensa parece que não passou nada... tornou-se um hábito, já nem é noticia... se fosse com o Benfica nem quero imaginar.... no minimo 3 dias de luto nacional, bandeira a meia haste, e minutos de silêncio em todas as cerimonias públicas da Uniao Europeia.

BENFICA ESMAGA

domingo, 20 de abril de 2008

Nao ha' palavras...

Um jogo miseravel. Uma mao cheia de remates apenas, e todos do meio da rua. Chegar la' 'a frente e' que nada. O jogo dos porcos foi tacticamente perfeito, ocupando bem as posicoes, nao nos deixando pensar o jogo, mais uma vez afunilado pelo meio campo, por um Rui Costa muito desinspirado e sozinho.

O Chalana mostrou mais uma vez que percebe pouco desta coisa de ser treinador, mas pouco ha' a fazer. Comecar com o Nuno Gomes e', nesta altura, uma perda de tempo. Anda para ali a ocupar espaco e nao faz nada de significativo. Tanto que os bimbos apenas se preocuparam em marcar o Di Maria, que nao teve espaco nenhum. O Nelson teves uns ataques disparatados, com 90% dos cruzamentos a sairem com forca e pela linha lateral. Teve ainda muitas culpas nos dois golos do Lisandro: no primeiro tapa a vista ao Quim e mantem-se a uma distancia consideravel do Lisandro de tal forma que o homem teve tempo para tudo. No segundo, idem, esperando que o Luisao fizesse o resto. Enfim...

Tirando isso, e tristemente, jogamos o que o porto deixou. E' a dura verdade. Agora vamos ter mais treinos 'a porta fechada, mais vezes o Chalana a queixar-se dos arbitros, e o LFV a dizer que o Apito Dourado tem de ir para a frente. E assim andaremos ate' ao fim da epoca. Que parece que nunca mais chega...

sábado, 19 de abril de 2008

Calma la'!

acordei ha' 10 minutos e fiquei espantado com esta noticia. Pensei logo "devem estar a brincar comigo!!". Entao agora os adeptos do Benfica nao podem ir ao Centro de Estagio do clube? E mesmo que houvesse contestacao ao presidente, ao treinador, aos jogadores ou aos apanha bolas, nao e' nosso direito? Chamar o Corpo de Intervencao? Devem estar a gozar com a malta! O clube e' nosso e nos nao vamos partir nada no centro de estagios ou no estadio. Agora, atitudes nazis e' que nao admito!

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Um dia

Um dia levantar-nos-emos do buraco fundo em que caímos para erguer outra vez os bracos, quando a bola empurrada pelo gajo que veste o manto sagrado se anichar no fundo das redes.
Um dia, voltaremos a estar na crista da onda, a Europa vai ter na ponta da língua o nosso onze titular.
Um dia, todos aqueles que agora vão, qual cão perdido, mijar no poste, olharão para nós mas só nos verão a sola dos sapatos.
Um dia, os badamecos vão pensar duas vezes antes de dizer "Benfica".
Um dia, a vigarice não vai chegar para nos derrubar.
Um dia, os jogadores voltarão a respeitar aquela camisola como algo maior.

Não esquecemos os que nos desrespeitam diariamente. E lembraremos com especial prazer os que nos vilipendiaram nos dias negros em que caímos.
A única coisa positiva de cair ao chão, é que constitui uma oportunidade para nos levantarmos de novo.
E nesse dia em que estivermos novamente assentes nos nossos próprios pés, vamos ver os corajosos que perseguem a besta ferida a fugir cobardemente do predador implacável.

Um dia a gente conversa outra vez. (We'll be back.)

Benfica voltará a esmagar.

Eu vou estar presente!

www.serbenfiquista.com

Nem mais uma desculpa
Nem mais uma promessa
Nem mais um dia
Eleições no Benfica já!

quinta-feira, 17 de abril de 2008

Vozes de burro...

Chegou agorinha mesmo a seguinte resposta do Provedor do Ouvinte da Antena 1, que passo a transcrever.

O Provedor do Ouvinte recebeu a sua mensagem, a que prestou a melhor atenção.

Face ao exposto por V. Exa. e por outros Ouvintes relativamente a este caso, entendeu o Senhor Provedor questionar a Direcção de Informação sobre a actuação do comentador Jorge Coroado, tendo recebido do subdirector de Informação Desportiva o seguinte esclarecimento:



«O senhor Jorge Coroado é o crítico de arbitragem da Antena 1 e é nessa função que exerce as suas funções na rádio pública. Por isso é natural, principalmente no futebol português, demasiadamente marcado pela clubite de grande parte dos intervenientes no fenómeno, que seja alvo constante de criticas, tal como acontece com todos os árbitros que estão no activo. Mesmo assim, continuamos a considerar que o senhor Jorge Coroado é uma mais valia para as nossas transmissões. No caso em análise, foi o mesmo alvo de uma profunda reflexão por parte da Direcção de Informação da RDP que não deixou de tomar boa nota de todos os comentários que, também neste caso, foram produzidos pelos nossos ouvintes.»



Informo ainda V. Exa. que a apreciação dos Ouvintes sobre as prestações do comentador em causa é objecto de referência no Relatório de Actividade que o Provedor entregará dentro de dias à Entidade Reguladora para a Comunicação Social e será de seguida publicado no portal da RTP em www.rtp.pt.



Com os nossos melhores cumprimentos,



Viriato Teles

Gabinete de Apoio ao Provedor

-------------------------------

O que sera' uma "profunda reflexao"? Um Johny Walker duplo, sem gelo, shaken not stirren?
Nao desistirei.

quarta-feira, 16 de abril de 2008

entregar o ouro ao bandido

Chalanix foi capaz do melhor e do pior e foi ele o grande responsável pelo desfecho do jogo desta noite.

Foi brilhante a ideia de apostar em DiMaria para o ataque. O Argentino fez o que quis rompendo em velocidade, perdeu uma ocasião flagrante aos 10 minutos em que tenta sacar um penalti (a gritaria que seria se fosse o Liedson), e deu dois golos a marcar. Di Maria foi genial e provou que pode e deve ser uma aposta, nunca como elemento do meio campo, mas num tridente de ataque. A ganhar por dois continuámos a controlar o jogo, não demos hipoteses ao meio campo do Sporting, vimos um golo anulado ao DiMaria com um fora de jogo arrancado a ferros, e um penalti clarissimo não assinalado por falta do Tonel sobre o Luisão.

Na segunda parte, Chalanix entregou o ouro tão brilhantemente conquistado ao bandido. Ao tirar DiMaria retirou o unico trunfo ofensivo em campo. Nuno Gomes voltou a ser uma nulidade, salve-se o golo em que o mérito é sobretudo dos jogadores que constrõem a jogada. Mais grave, permitiu que um desinspiradissimo Rui Costa se arrastasse em campo interminavelmente, e que o Petit, completamente esgotado, lutasse sozinho contra 3 ou 4 jogadores do Sporting que dominavam o nosso meio campo. Faço um parentesis para salientar que Paulo Bento teve muito mérito ao apostar em reforçar o meio campo ao invés de pôr avançados à maluca como tantas vezes tem feito.

Chalanix devia ter reforçado o meio campo e não o fez. Permitiu que o Sporting dominasse a belo prazer o meio campo, levando a bola sem problemas até à nossa grande área e a partir daí trocar a bola até esta cair no sítio certo. Ao intervalo Chalana devia ter retirado Rui Costa e Nuno Gomes e colocado Nuno Assis e Bynia. Era imperativo que anulássemos o meio campo do Sporting (o seu ponto forte) , povoando o miolo e recuando toda a equipa para o nosso meio campo fazendo pressão que mantivesse o Sporting longe da nossa baliza. Ao invés, acabámos por estender uma passadeira gigante até à nossa grande área onde o Sporting foi pacientemente, e com alguma sorte, capaz de colocar a bola no buraco da agulha. Atenção, não foi a nossa defesa que falhou ao sofrer 5 golos, foi o nosso meio campo que permitiu que o Sporting instalasse 6 e 7 jogadores em cima da nossa área e que criaram inúmeras situações de perigo junto à nossa baliza.


O jogo de hoje resume-se de uma forma muito simples:
- uma primeira parte em que fomos brilhantes tácticamente e onde fomos capazes de criar e aproveitar boas ocasiões de golo.
- uma segunda parte onde jogámos com 9 e permitimos que o Sporting dominasse livremente o meio campo e construisse inúmeros lances em cima da nossa baliza.

Uma palavra para o suspeito do costume que foi de uma disparidade de critérios gritante. Já referi os lances da primeira parte, na segunda foram faltas permanentes marcadas a favor do Sporting, um critério disciplinar absurdo ao perdoar amarelos (2) ao Abel e Derlei por faltas em tudo semelhantes às que originou o amarelo do Rodriguez, e uma entrada a matar sobre o Sepsi que ficou por marcar e deu origem ao quinto golo.

Confesso que o jogo de hoje não me doeu como o da Académica. Mostrámos bom futebol, táctica e técnicamente, e muito querer e vontade. Infelizmente não fomos capazes de segurar um excelente resultado construido na primeira parte. Teve mérito o Sporting que nunca perdeu a cabeça, e temos demérito nós que não fomos capazes de reagir ás lacunas gritantes que foram surgindo.

Que chegue Agosto depressa é o que eu desejo, e se puder sonhar, com LFV na Casa do Benfica de Bragança, com Rui Costa na tribuna, com um Italiano no banco, com Leo e Rodriguez de águia ao peito, e a preparar a pré-eliminatoria da Champs.

BENFICA ESMAGA SEMPRE
PS-Parabéns aos adeptos que foram hoje ao Retretáxia XXI

sábado, 12 de abril de 2008

os gatos não mereciam

Os gatos fedorentos têm proporcionado nas últimas semanas dos melhores momentos televisivos dos últimos tempos. Não me estou a referir ao "Espécie de Magazine" nem à publicidade para a PT. Estou sim, a falar dos anúncios que os Gatos fazem para cativar mais adeptos a irem ao Estádio da Luz. Ontem vi mais um desses anuncios onde os Gatos deixam uma duzia de top models abandonadas nas dunas porque estava na hora do jogo. Imagino que os Gatos ontem estivessem mesmo no Estádio, e não consigo imaginar quanto lhes terá doido ver a exibição do Benfica depois dos inúmeros apelos que têm feito aos adeptos.

Imagino que também tenha custado muito às centenas (ou milhares) de adeptos que ontem em cima da hora do jogo esperavam impacientemente nas intermináveis filas das bilheteiras. Muitas dessas pessoas iam com os seus filhos, porque era dia da águia e os menores não pagavam. Os milhares de jovens que ontem estavam na Catedral para ver o Benfica, acabaram por não o ver. Os mais pequenos (até aos doze anos) sairam do Estádio cabisbaixos e incrédulos, e os teenagers do alto da sua impertinencia ridicularizaram o que tinham visto.

Eu confesso que assisti provavelmente ao episódio mais triste da minha vida como adepto, e que vai demorar muito tempo até ao Benfica voltar a ganhar a minha confiança. Eu que me recuso a assobiar a equipa e apelido de Lagartos todos aqueles que fim de semana sim fim de semana não ameaçam cortar o cartão de sócio, confesso que ontem me passou a mesma coisa pela cabeça. Nem os 7 de Vigo me cairam tão mal... esse plantel não valia nada de nada, e este, como tão bem mostraram a semana passada, pode e deve fazer muito melhor.

Ontem cheguei ao Estádio bem cedo, vi os jogadores a entrar em campo e prestei muita atenção a todo o aquecimento. Não me lembro de ver nada assim desde os tempos do gajo escoces que por cá andou a embebedar-se. Bandalheira geral.... pareciam um grupo de solteitros e casados a preparar-se para a peladinha de domingo antes de irem enfardar uma dose alarve de cozido. Não há de ser nada pensei. Aos dois minutos cedemos o primeiro pontapé de campo e reparei que o jogador da Académica ganhou a bola nas costas do Luisão sem este ter sequer saltado... saiu muito por cima, mas eu pensei logo, temos aqui sarilho.

Dois minutos mais tarde e o Luisão conseguiu mesmo borrar a pintura. Foi apenas o primeiro incidente de uma das exibições mais infelizes (e aqui estou a ser politicamente correcto) que já vi. Durante 90 minutos foi um chorrilho permanente de erros infantis que culminaram numa agressão cobarde, que se não foram regados com muito vinho ao almoço, foram concerteza com uma dose absolutamente inaceitável de displicência e falta de profissionalismo. Quanto ao Luisão está tudo dito, foi absolutamente mau. Este idiota, se por acaso usou o jogo de ontem para tentar forçar qualquer coisa, para mim, passava o resto do seu contrato a treinar no Seixal às 7 da manha todos os dias, e nunca mais vestia a camisola do Glorioso.

Confesso que não me apetece desatar a cascar nos jogadores a torto e a direito pois isso seria demasiado fácil. Vou dizer apenas que o Rodriguez voltou a mostrar que 7 milhões pelo passe e 1.5 milhões ano de ordenados é uma pechincha. Petit, mesmo numa forma lastimável, mostrou que é um profissional sério. O Nélson tambem parece querer voltar ao que era, e ontem apesar de inconsequente, foi dos mais inconformados. Leo e Katsoranis mostraram que estão mesmo de saida e ontem fizeram o minimo dos minimos para não poderem ser acusados de maus profissionais. Rui Costa deve mesmo estar a passar uma fase dificil a nivel pessoal (segundo rezam as crónicas cor de rosa) , pois ontem foi uma sombra do que tem sido, inacreditável como esteve 90 minutos em campo... O Nuno Gomes, idem idem, mais uma exibição confrangedora. Cardozo passou todo o jogo em posição de fora de jogo, falhou mais duas ou três oportunidades flagrantes... lutou bastante e acabou por sair de campo pelo próprio pé quando se fartou... deve ter achado que por metade dos adeptos se terem ido embora depois do 3-0 ele tambem podia, esquecendo-se que é ele quem recebe e nós que pagamos.

24 horas passadas depois da vergonha que assistimos ontem e paira sobre a Catedral um silêncio funebre. LFV foi de novo ridicularizado, mostrando a toda a gente que a culpa do Benfica ir terminar o campeonato em 4º lugar é dele e não das arbitragens. Depois do chavascal que fez toda a semana, não há nada melhor do que os próprios jogadores provarem que não é de árbitros com isenção que o Benfica precisa. O nosso plantel é pior do que o dos nossos adversários, estamos pior organizados, pior preparados, e menos motivados. E do grande responsável por tudo isto nem uma palavra. Que bom é ter razão de queixa dos árbitros para não ter de enfrentar os verdadeiros problemas.

Do Sr LFV confesso que não espero nada de nada. Mas dos jogadores do SLBenfica, gostava muito que em vez daquela paneleirice do "assumir as responsabilidades" durante a flash interview, que escrevessem uma carta a todos os sócios e adeptos, a pedir desculpa pelo seu vergonhoso desempenho onde mostraram não ser dignos de vestir o manto sagrado.... e não quero um comunicando na sala de imprensa ou uma nota no site do clube. Quero uma carta escrita à mão, com selo lambido e tudo, e já agora uma mão cheia de golos aos lagartos e aos andrades nos próximos 7 dias.

sexta-feira, 11 de abril de 2008

Reclamar não deve adiantar...

... mas tentar não custa nada.
A propósito do comentador de arbitragem da Antena 1.

Exmo. Sr. Provedor,
dirijo-me a V. Exa. com o propósito de expor o comportamento do comentador de arbitragem Sr. Jorge Coroado, em termos gerais, e especificamente aquando do relato do jogo Boavista-Benfica, no passado dia 06-04-08.
Não pretendo tecer consideracões (não tenho cedilhas no teclado) acerca das preferências clubísticas do Sr. Coroado, mas pretendo analisar a sua forma de estar e de abordar os temas que competem à sua aparente especialidade técnica.
No fim do jogo, quando o treinador em funcões do S.L.Benfica se queixou explicitamente de erros de julgamento por parte de Lucílio Baptista, o Sr. Coroado lancou-se numa divagacão acerca de não estar na União Soviética, não ser 1983, e afins. Dando de barato que o Sr. Coroado tenha uma vastidão de memória que lhe permita recordar em segundos a data em que o agora treinador pretensamente simulou (não vi o jogo de 1983, perdoar-me-á o pretensamente) uma grande penalidade, não me parece adequado que um comentador técnico se dirija nestes termos a um interveniente directo no espectáculo. O Sr. Coroado estará naturalmente informado que não está a praticar um exercício de debate, mas sim uma actividade de radiodifusão, e pela sua costumeira profusão no uso de vocábulos menos costumeiros, não duvido por segundos que conheca ao detalhe a significância de "difusão". Pretendo por isso saber, junto de V. Exa., como se define a fronteira entre o digladiar ódios e amores pessoais na radiodifusão pública, e entre o fazer um comentário técnico. Imagine-se um comentador político a dizer do seu comentado "Sim, porque isto não é o Turquemenequistão, e o senhor tem ar de quem é aldrabão, portanto...".
Ainda acerca das competências técnicas do Sr. Coroado, gostaria que fossem clarificadas as razões que bastas vezes o levam a julgar determinados lances de uma forma, durante o relato dos jogos, para mudar de opinião horas depois, num programa televisivo, ou no dia seguinte, no jornal em que ele assina um comentário técnico.
Por fim, gostaria de saber qual é o critério com que os comentadores técnicos e de arbitragem são contratados.
Agradeco de antemão a atencão de V. Exa.
Respeitosamente,

Nuno R.

Ao menos, não fingimos que no pasa nada.

segunda-feira, 7 de abril de 2008

um fim de semana igual a tantos outros

Comecou em Pacos com o Vitória a ser mais uma vez escandalosamente beneficiado. Em Alvalade, um golo mal anulado ao Braga. E no Bessa, a cereja em cima do bolo, o inigualável Lucilio Baptista não vê 2 penaltis clarissimos a favor do Benfica, um deles ao minuto 93, com o jogador do Boavista a cortar de forma descarada uma bola com a mão nas barbas do árbitro... só não viu porque não quis ver... da mesma forma que a semana passada conseguiu ver outro penalti muito mais duvidoso no minuto 93 de outra equipa qualquer. E quanto a árbitros estamos conversados porque a procissão ainda vai no adro.

Quanto ao jogo, gostava apenas de saber se o Camacho o terá visto. Se viu, provavelmnente nunca mais na vida devia ter coragem de orientar uma equipa de futebol. No seguimento do que tem feito nas ultimas semanas, o Benfica renasceu e só o infortunio e os agoiros do costume justificam os maus resultados. Somos uma equipa transfigurada, que corre, que luta e que sabe o que faz em campo.

Confesso que esta corrida pelo 2º lugar me deprime, e não fora estar o acesso à Champs em causa e pouco me interessava saber em que lugar acabamos neste campeonato da mentira. Deprime-me porque acho que somos demasiado superiores para sofrer desta forma. Porque acho que não deviamos estar sujeitos a Eds Carlos e Luis Filipes, Fernados Santos e Camachos, Elmanos e Lucilios... considerando tudo isto é de facto um milagre estarmos a lutar pelo 2º lugar.

Entristece-me pensar que para o ano não vai haver Leo, Rodriguez, Rui Costa e Katsouranis (os 4 melhores esta época). Revolta-me saber que para o ano vai haver mais Xistras e Paixões. E sobretudo dói-me imaginar quanto vou sofrer para o ano, se os rapazes continuarem a jogar à Benfica. Perder pontos assim é muito duro.

quarta-feira, 2 de abril de 2008

A douradinha não desarma...

O camarada do BlogdaBola tem hoje uma entrada espectacular a descrever como esta fantochada de acusacão aos bimbos por parte da Liga é mais uma douradinha.
Resta saber se estes foram pagos com fruta, com viagens ao Brasil, ou, por serem pretensamente mais evoluídos na cadeia alimentar, por servico directo no Elefante Branco.

Esta javardanhagem que vá toda gozar com a pata que os pôs.
Mais ano, menos ano, as favelas de São Paulo hão-de parecer o paraíso vistas do rectângulo que fica entre a Espanha e o Atlântico.
É nestas alturas que estou grato de me ter pisgado para longe.

terça-feira, 1 de abril de 2008

Primeiro de Abril, Primeiro de Abril...

De facto, é o dia das mentiras. Imagine-se que nos jornais diz que a Liga quer castigar a bimbalhanada. E parece, mais ainda, que enquanto que os bimbosos podem perder no máximo seis pontos, dois por cada partida em que foi exercida pressão sobre o árbitro, os amigos deles dos quadradinhos podem mesmo descer de divisão.
E esta disparidade, aparentemente, porque o regulamento prevê o seguinte (tirado do pasquim do Oliveirinha):

1º Que o agente activo seja um clube, representado por um dos seus agentes;

2º Que o agente passivo seja um árbitro;

3º Que exista solicitação de actuação parcial dos agentes de arbitragem;

4º Que exista a oferta de presente, empréstimo, promessa de recompensa ou qualquer vantagem patrimonial ou não patrimonial;

5º Que o clube obtenha um resultado dessa solicitação: o jogo decorrer de forma anormal, a actuação dos árbitros ter consequências no resultado, ou ser falseado o boletim do encontro. No caso de não se verificarem todos os requisitos, sem excepção, considera-se que a tentativa de corrupção não foi consumada.

E conclui o pasquim que no caso da bimbalhanada, o 5.o pressuposto não se verifica. E como é preciso que se verifiquem todos, então no pasa nada.

É, portanto, apropriadíssimo termos esta conversa no Primeiro de Abril.
Por duas razões fundamentais: primeiro, porque se por cada jogo em que o futebol foi roubado para favorecer a bimbalhada, contando desde que a Associacão de Futebol do Porto tomou de assalto o Conselho de Arbitragem, os gajos perdessem três pontos, não iam conseguir pontos para subir à primeira regional da dita associacão nos próximos trinta anos; segundo, porque insinuar que a actuacão dos árbitros corrompidos não teve influência no decorrer do jogo é gozar com a inteligência das pessoas.
Mas deixemo-los ir cantando e rindo.

(Acho interessantíssimo que já ninguém discuta que realmente o árbitro tenha estado em casa do outro. Ou seja, há p**as com mais credibilidade que o bimbo-mor-chefe-da-banda-prior-da-freguesia-das-antas-promovido-a-papa-que-roga-pragas-e-faz-birrinha-quando-lhe-apertam-o-que-ele-tem-no-sítio-onde-devia-ter-as-gónadas.)