origem
Eusébio +10: Fevereiro 2017

sábado, 25 de fevereiro de 2017

a inutilidade de discutir arbitragens

como sempre, e' moda discutir arbitragens.  ha' ate' macacos amestrados e os seus caes de fila que gostam de ir a talhos ou restaurantes de arbitros para discutir como eles acham que a arbitragem deveria ser.

como o jogo de ontem nao escapou 'a ira dos anti-benfiquistas primarios, mesmo se o benfica marcou 3 golos, apenas um simples ponto:

- se a arbitragem fosse infalivel, o chaves teria ficado a jogar com 10 a partir dos 6 minutos (primeiro erro do arbitro).  ora, diz a logica que se isso tem acontecido:

a) o benfica *poderia* ter marcado antes dos 18 minutos;
b) a jogar com 10 o chaves talvez nao andasse tao arrojado pela area encarnada e o tal penalty aos 49 minutos nao era caso.


mas estes dois pontos tambem poderiam nao ter acontecido.  o que todos os trauliteiros que passam a vida a falar de arbitros e de arbitragens nao percebem e' que se o julgamento in loco dos lances nao fosse subjectivo (e deixo a interpretacao da subjectividade de lado, ja' que entraria por implicacoes de dolo ou nao), o futebol acabava por ser um jogo de playstation em que entradas mais rispidas dao logo expulsao, em que os fora de jogo sao sempre bem tirados, em que o cai-cai martins nao sacaria um penalty por jogo.

o futebol e' apaixonante tambem pelo erro (do arbitro, do treinador, do jogador).  nao fosse assim, nao houvesse erro, o chaves ontem tinha acabado o jogo com 9 jogadores e isso, contra o benfica e o mitrodinamite, seria uma cabazada das antigas.