origem
Eusébio +10: Julho 2011

quinta-feira, 28 de julho de 2011

muito bom e muito a melhorar

Depois de ter profetizado a desgraça em relação a este inicio de época, é um descanso ver que pelo menos arrancámos com o pé direito, com uma exibição muito melhor que as anteriores e um óptimo resultado. Mais importante ainda, arrancámos com humildade e ambição, profissionalismo e muita sede de vitória.

O jogo de ontem esteve longe de ser muito bem jogado... os turcos também não ajudaram, mais preocupados em não deixar jogar... e a arbitragem foi ao nível de um Xistra... mas este jogo deixou os adeptos com um misto de satisfação e tristeza: se por um lado a atitude demonstrada e o resultado obtido são optimos prenuncios, por outro, mete dó tanto talento individual produzir tão pouco futebol.

Jesus insistiu no seu querido 4-4-2 com Aimar bem próximo de Javi, o que redunda inevitavelmente no famoso 5-1-4 quando tem a bola:
- Javi vem sempre receber entre os centrais
- Gaitan e Perez encostam nas linhas
- Aimar fica perdido no meio campo.. ou vem buscar junto a Javi e fica a 40 metros dos restantes jogadores do meio campo, ou encosta a Saviola e fica à espera do chuto para a frente.

O resultado está mais que visto. O Benfica consegui jogar até ao momento em que os turcos perceberam que bastava emparedar Aimar para todo o sistema emperrar. E verdade seja dita, entre os 20 e os 60 minutos não se jogou nada de nada, com os adeptos (pelo menos o imbecil sentado atrás de mim) a insultar Aimar como se este tivesse alguma culpa de estar completamente só no meio campo. Foi penoso ver Aimar chamar Gaitan para o centro e Jesus empurrar Gaitan para a linha. Em 60 minutos, pouco mais se viu do que algumas jogadas individuais de Gaitan e muita insistência nas bolas paradas. Aos 60 minutos a entrada de Nolito revolucionou o jogo. Aproveitando o cansaço que já se sentia e os espaços que iam aparecendo, Nolito jogou e fez jogar: marcou um grande golo, deu outro de mão beijada a Cardozo e contagiou toda a equipa para o ataque. Foi de Nolito o mérito desta vitória, e não de Jesus, que mais não fez do que mudar os jogadores que iam caindo mantendo o mesmo sistema. Este jogo comprovou a minha teoria, de que são os jogadores mais inteligentes e talentosos que estão a tapar os buracos que Jesus teima em abrir. Este Benfica vive 100% das individualidades, e 0% de trabalho colectivo. Quando se juntar o talento às movimentações colectivas, cuidado. Tenha Jesus unhas para esta guitarra.

Artur - é uma bênção divina.

Ruben Amorim - considerando que não jogava há praticamente um ano, fez um jogo muito bom, mostrando que talvez não seja preciso ir buscar uma alternativa a Maxi.

Luisão - fez um jogão a mostrar que mais do que sair, deve querer renovar. renove-se digo eu. merece ser o jogador mais bem pago do plantel.

Garay - excelente jogador e o parceiro que Luisão merecia há mto tempo.

Emerson - foi tão intransponível a defender como inofensivo a atacar. Ou muda muito a forma de jogar ou dificilmente terá um futuro promissor.

Javi - foi, como é quase sempre, o melhor jogador em campo... ainda que ninguém o reconheça.

Aimar - É uma vitima do sistema táctico e a única luz no meio do desnorte completo que é a nossa movimentação ofensiva.

Perez - Não se viu... parece ser muito batalhador mas ficou ko a meio da primeira parte e nunca se recompôs.

Gaitan - capaz do melhor e do pior, é um génio que se tivesse outra postura competitiva seria um gigante do futebol. é atroz jesus insistir em encosta-lo ás linhas. tem tudo para ser o 10 desta equipa, com Aimar e Javi como muletas preciosas.

Saviola - lutou incansavelmente mas continua na senda do ano passado em que nada de nada lhe sai bem.

Cardozo - não ganhou uma bola, não fez um passe, não fez nada de nada.



PS - profundamente disparatadas as considerações de Jesus no final do jogo. A sua avaliação do jogo do Nolito é não só profundamente errada, como também muito pouco motivadora para o maior talento que tem no plantel. Também não percebi a sua insistência em ligar o futuro do Luisão ao seu, dizendo que no futebol só existe presente, e que não sabe o futuro nem dele nem do Luisão. Curiosamente, o futuro do Luisão eu sei qual é: ser um grande jogador de futebol mais 3 ou 4 anos, seja no Benfica ou noutro grande clube qualquer. O de Jesus, não estou certo que não seja o de regressar pela porta pequena ao Estrela da Amadora.

PS2 - Os assobiadores ainda andam pela Luz. É triste. São piores para o Benfica que os nossos inimigos exteriores.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

silly season

Depois das mentiras publicadas nos últimos dias, o Record proporciona agora aos seus leitores uma página de humor negro.

terça-feira, 26 de julho de 2011

previsao

estamos a pouco mais de 24 horas para o primeiro jogo oficial 2011/2012 e vou arriscar a fazer uma previsao de como vai jogar o benfica amanha na luz, frente aos turcos do trabzonspor. vendo a lista de convocados (coisas planeadas em cima do joelho faz com que o capdevilla nao entre na mesma... enfim... mais um pouco de amadorismo aliado a uma dificuldade tremenda do clube em blindar o mesmo...), e sabendo que jj vai ser casmurro e jogar em 4-4-2 losango, ca' vai a minha previsao:

artur;
ruben (maxi), luisao (jardel), garay, emerson;
javi;
bruno cesar, gaitan;
aimar;
cardozo, saviola;

seriam os meus escolhidos? nao, mas aposto uma mini em como este 11 nao deve andar muito longe do inicial. duvidas em relacao ao lateral direito (ruben quase nao treinou e maxi chega esgotado depois de uma viagem de 16-18 horas) e na titularidade de luisao (que tambem pouco treinou). mas ja' que estamos numa de previsoes e preferencias, o meu 11 (em 4-3-3) seria:

artur;
maxi, luisao, garay, emerson;
javi;
aimar, gaitan (matic);
nolito, enzo (witsel);
saviola (cardozo);

(parentesis para as substituicoes).

coisas que nao percebo: com ruben a recuperar de lesao e sem ritmo, porque fica andre almeida em casa? com bruno cesar pesado, porque nao vai david simao? como e' que o capdevilla e' contratado e nao e' exigido, *logo*, ao clube espanhol e 'a federacao espanhola para enviarem um fax com o certificado, dada a importancia do jogo da champions?


BENFICA SEMPRE!!!

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Lapis encarnado

A não inscrição de Jardel na Liga dos Campeões é, a meu ver, um erro colossal.

Com Luisão sabe-se lá como, Miguel Victor lesionado e Roderick no Mundial, vamos atacar o apuramento para a Champions só com o Garay e o Fábio Faria? brincamos? Ou vamos recuar o Javi que é um defesa sofrivel enquanto perdemos o nosso pilar do meio campo?

Jardel não é nenhum sobredotado e cometeu alguns erros esta pré-época... mas não é o mesmo que encostou Sidney e fez excelentes jogos a época passada? O que é que aconteceu a Jardel estes seis meses para Jesus o passar a proscrito?!

Quem é o Luisão?

O que o Luisão quer, como qualquer outro e ainda para mais brasileiro (perdoem os mais pudicos), é dinheiro.

O seu altruismo para com os jogadores mais jovens do plantel que agora merecem uma oportunidade é patético.... E o seu comentário sobre a braçadeira de capitão é mais desprestigiante para ele do que para o Benfica.

A estratégia de Luisão é simples. Forçar a saída do Benfica (ou exigir uma significativa melhoria contratual), demonstrando pouca vontade de trabalhar (indo de férias enquanto os outros treinam) e virando os adeptos contra si (menosprezando a braçadeira de capitão). O que o Luisão quer é simplesmente criar uma situação insustentável para ambas as partes.

Do outro lado, nós benfiquistas, tendemos a optar por um destes dois discursos:
- meter o filho da puta do traidor a treinar às 6 da manhã até ao fim do contrato.
- vender o cabrão mal agradecido a um clube do Uzbequistão.

Em qualquer destes cenários quem fica sempre a perder é o Benfica.

A solução é simples, não dar a Luisão a importância que ele pensa ter: não fazer dele um caso particular e não criar uma situação insustentável.

Vamos tratar o Luisão como qualquer outro jogador:
- se surgir uma proposta por ele analise-se.
- se o seu ordenado estiver desajustado, equilibre-se ao dos restantes jogadores com a mesma importância.
- se ele treinar com afinco, aposte-se nele para titular.
- se ele abandalhar, fica no banco ou na bancada.

Por muito importante que seja Luisão, será sempre um grão de areia insignificante na nossa história. O tempo corre muito mais contra Luisão (ou o PSG) do que contra o Benfica. Se correr mal para o Benfica, na pior das hipóteses perdemos um jogador para uma posição onde temos Garay, Miguel Victor, Jardel, Fabio Faria e Roderick. E temos ainda mais de um mês até que fechem as inscrições para encontrar uma alternativa. Se a coisa correr mal para o Luisão (que tem 30 anos), ele não só perde o seu lugar na selecção e uma vaga no Mundial do Brasil, como perde qualquer possibilidade de assinar o tal contrato de uma vida. Quem tem a faca e o queijo na mão é o Benfica, não o Luisão. Nós decidimos se ele fica ou sai. Nós decidimos se ele joga ou senta. A única coisa que o Luisão pode fazer é mandar postas de pescada para os jornais que só lhe vão valer multas.

Por tudo isso, tenhamos paciência. Preocupem-se tanto com Luisão como ele se preocupa connosco: nada! Não o crucifiquem. Não o glorifiquem.

Hoje Luisão cuspiu no prato que comeu e perdeu a oportunidade de ser uma referência na nossa história. Agora resta-lhe encontrar um clube que esteja disposto a pagar os 20 milhões da sua cláusula de rescisão, ou ser um bom profissional e honrar o compromisso que assumiu.

Maxi merece:

- um jacto privado para o trazer de volta a Lisboa esta noite.

- um contrato de 4 anos no valor de 6 milhões de euros.

- o nosso maior respeito por ser um profissional "à Benfica".

quinta-feira, 21 de julho de 2011

o meu reforço de sonho seria...

... a renovação do contrato com este senhor:


É o maior génio a pisar o relvado da Luz desde o Chalana. Um profissional enorme. E o único que parece decidido a contrariar os disparates de Jesus.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

benfica novo, benfica velho

Muitas caras novas, e ainda muito pouco futebol.

Perdoem-me os benfiquistas verdadeiros, os que só vêm defeitos nos árbitros, mas eu continuo a ver um Benfica ao pior nível dos últimos 3 anos. Depois do seu ano de glória, o catedrático da táctica insiste num modelo de jogo que parece saído de um manual dos anos 40.

Vão-me dizer que ganhámos, que o Nolito é grande, que com o Garay a defesa é outra coisa... reconheço, é verdade. E ainda assim estamos a anos luz de jogar um futebol minimamente competitivo.

Chamem-lhe 4-4-2, 4-1-3-2, losango, o que quiserem... para mim, Jesus joga num absurdo 5-1-4. Esta é a movimentação típica da equipa quando recupera a bola:
- linha de 4 defesas estáticos onde ninguém sai a jogar.
- linha de 4 avançados estáticos, onde nolito encosta na lateral esquerda, urreta na direita, cesar e cardozo estão colados no meio.
- sistematicamente, ou Artur pontapeia para a frente, ou matic vem buscar a bola entre os centrais.
- no meio fica Pablo Aimar, rodeado por 6 adversários, a 30 metros da linha defensiva (e da bola), e a trinta metros dos 4 avançados.

O que valeu a Jesus nos últimos anos foi a presença de dois jogadores fenomenais que carregaram (ofensivamente) a equipa às costas, Maxi e Coentrão. Sem eles, sem laterais de jeito, esta equipa não sabe o que fazer à bola. O que vimos hoje, e vem no seguimento do que foi toda a época passada, não é futebol... isto é descer ao nível do Quique... ou aos tempos do WM.

Jesus precisa de acordar. É teimoso e está limitado pelas suas ideias pré-concebidas sobre os jogadores. Tem excelente matéria prima e precisa de fazer muito mais com o que tem. É caso para dizer, "esta equipa tem que jogar o dobro".


Sobre os reforços, algumas surpresas e outras tantas desilusões:

- Artur é uma dádiva dos céus: segurança, competência e discrição. Brilhante.

- André Almeida não é um génio mas nunca comprometeu e ainda se aventurou algumas vezes.

- Garay não engana. Precisávamos desesperadamente de um jogador assim ao lado de Luisão.

- Emerson não comprometeu mas não teve um pormenor digno de registo. Parece ser um grande atleta mas tenho muitas duvidas sobre a sua capacidade defensiva.

- Matic tem bons pés e boa planta física... no entanto, não faz esquecer Javi... pessoalmente não me convence e acho que vai ter muita dificuldade em conseguir encaixar nesta equipa.

- Nolito é um Simão, virtuoso e lutador, o melhor reforço do ano(s). Mas Nolito é um avançado e só pode correr mal tentar fazer dele um médio esquerdo. Nolito merece que se monte a equipa em 4-3-3 só por causa dele. Preocupou-me o facto de aos 30 minutos estar com os bofes de fora.

- Urreta é um jogador extraordinário, talentoso e pronto para jogar. Tinha de caras lugar no plantel do ano passado. Pensar que o dispensámos para ir buscar o Éder Luis e o Fernandez...

- Enzo Peres pareceu bem melhor que nos jogos anteriores... dois ou três pormenores interessantes de um jogador de quem se esperava muito, e que parece sair atrás de Urreta.

- Bruno César não engana... é mete-lo num barco com viagem só de ida e manda-lo ao fundo no meio do Atlântico. Incrível como se gastam 5 milhões de euros num gajo que mais parece um javali... no mínimo deviam dar-lhe uma camisola XXL para dar menos mau aspecto...

- Witsel não mostrou nada no jogo de hoje. A jogar no mesmo lugar de Pablo Aimar, foi como da noite para o dia... ou muito me engano ou não vai pegar.

- Rodrigo Mora merecia ter jogado mais do que 20 minutos esta pré-época. Mais uma vez, Cardozo nem competição tem pela vaga de ponta de lança.

- Uma nota para Jardel, que tem sido injustamente ostracizado. Não é evidentemente o melhor central do mundo. Mas é novo e tem muito potencial. É forte fisicamente e um guerreiro em campo. Por mim tem de caras lugar no plantel. Sem Luisão e Miguel Victor, deveria ser titular na próxima quarta feira, deixando Javi regressar ao meio campo onde faz indiscutivelmente muita falta.

- Um destaque também para o cuidado demonstrado nas bolas paradas e os lances de perigo criados através delas. Numa equipa com tanta dificuldade em criar futebol ofensivo, muito jeito vão dar todas as oportunidades de bombear bolas para perto da baliza.


Finalmente, Jesus tem uma saída rápida e simples para o jogo de quarta feira: nao inventar adaptações na defesa; Javi a 6; no meio campo Gaitan encosta a Aimar; Nolito e Urreta mais perto de Cardozo.

O Kardec, o Santos, e os favores

Mas alguem acha, sinceramente, que nos estamos a fazer um jeitinho ao Santos por lhes emprestar o Kardec?
Eu acho que eles nos fizeram um favor. E dos grandes...
E ainda querem trazer o gajo de volta? Deixem-no la' estar... e nao facam barulho...

prece a jesus

Jesus, hoje é dia de festa e prometo não te crucificar... pouco me interessa o resultado ou as contratações de última hora... mas dá-me 45 minutos de bom futebol, com um modelo bem definido, com ambição, e com os jogadores nas posições certas... não compliques... não inventes... só te peço 45 minutos de futebol, para poder encher as baterias de confiança e optimismo para a época que se aproxima.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Bom proveito...

Mais de 13 milhões por um brasileiro de 19 anos?! bom proveito...

Confesso que esta possível contratação do Danilo era a que mais entusiasmava a minha silly-season. Segundo os meus "olheiros" brasileiros, Danilo é daqueles jogadores que o Benfica precisa desesperadamente para equilibrar o meio-campo. O tal Ramirez que fez o louco 4-4-2 de Jesus funcionar.

No entanto, Jesus iria provavelmente tentar fazer de Danilo um "lateral moderno". Na minha opinião isso seria um erro tremendo... e seria um erro de 13 milhões de euros...

Esqueça-se depressa Danilo e esqueça-se o 4-4-2... Jesus tem um plantel fabuloso para jogar em 4-3-3 e precisa de começar a apostar nele.

Quanto ao Danilo, boa sorte a tentar roubar o lugar ao Moutinho... e quanto ao Santos, revenge sweet revenge, partam os dentes no Kardek.

Por muito que eu tenha contra a gestão de LFV, não o vou apedrejar por esta. Não estou a pôr em causa que foi comido (outra vez), mas não entrou em loucuras. Nos tempos de hoje, isso é algo que valorizo muito.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

um pouco de humildade

Assino por baixo disto.

domingo, 17 de julho de 2011

está complicado....

Após mais uma exibição confrangedora deste Benfica 2011-12, a boa noticia do dia é a eliminação do Brasil na Copa América. Quer isto dizer que, em principio (aprendi esta a ler os comunicados do LFV), Garay e Luisão estarão brevemente a caminho de Lisboa, muito a tempo de se integrarem no plantel.

No entanto, desenganem-se os optimistas se acham que a vinda destes dois jogadores vai resolver todos os problemas sentidos esta pré-época. Se é verdade que há claramente um deficit de qualidade individual na defesa, também é verdade que a vinda destes dois jogadores em nada vai influenciar a estratégia de jogo da equipa. E aí sim, a coisa está verdadeiramente complicada. A 10 dias do primeiro jogo oficial da época, não só não há a mais pequena definição de um onze base, como nem parece haver a definição de um modelo de jogo.

Jorge Jesus é neste momento um timoneiro completamente à deriva, perdido no total desnorte que tem sido a construção deste plantel. Veja-se o festival que foi hoje: Javi não é central; Faria não é lateral (muito menos o é David Simão); Matic é um 8 e não um 6 , tal como Wiesel que não é um 10; Gaitan está mais que visto que não é um ala; e Bruno César então é que não é coisa nenhuma... Salva-se Nolito (que parece mesmo ser grande), Urreta (o que nem é novidade nenhuma), Saviola (digam o que disserem) e claro, Pablito Aimar, que parece ter poderes sobre-naturais (e só mais um ano de contrato).

Jesus precisa de acordar para a vida, engolir os sapos que tem engolir, definir um modelo de jogo (que só pode ser o 4x3x3) e começar a pôr os jogadores nas posições certas... quer ele goste deles quer não... lá por o plantel ter meia dúzia de #10, não quer dizer que possa jogar mais do que um ao mesmo tempo...

E o Eduardo... por favor... quero lá saber que seja titular da selecção... também o Ricardo o foi e não o queria nem dado... por uma vez na vida parecemos ter um guarda redes sólido e seguro, e vão buscar uma ave rara que só vai desestabilizar... tenham algum bom senso... ou vergonha.

Eduardo

Racionalmente talvez faça sentido.. Emocionalmente dá-se-me um nó nas tripas ao pensar que aquela ave rara vai vestir o Manto Sagrado.

Quem fica a ganhar com esta contratação é o Sporting, que acabou de ver a sua própria ave rara promovida a titular da selecção.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

estupefacto

Este negocio da Benfica TV deixa-me estupefacto.

Se por um lado acho notável andarmos a fazer concorrência à Sportv, por outro, não consigo compreender como é que isto se enquadra na politica de comunicação do Benfica.

O objectivo da Benfica TV deve passar por promover o Benfiquismo, o seu ecletismo e formação... não percebo como é que a transmissão de jogos particulares do Chelsea contribuem para isto. No entanto, que gozo a possibilidade da BenficaTV começar a roubar clientela ao Oliveira.

mau gosto

Espero que esta novela em torno do Eduardo não passe de uma brincadeira de mau gosto...

Acho que de guarda-redes caros que não sabem sair dos postes estamos bastante bem servidos...

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Nao sabe estar calado....

«Miguel Vítor, Jardel e Javi Garcia vão dando para os jogos da pré-época, mas não quando começar a sério» - Jesus

Se eu fosse Presidente do Benfica ia para o olho da rua passado 5 minutos. Ainda dizem q sao os empresários q estragam jogadores e arruinam balneários.

teorias que me confundem

contratacoes: a ver se percebo. vendemos 1 jogador por 30 milhoes a um clube. a esse mesmo clube contratamos, logo a seguir, 1 jogador, por 5 milhoes por metade do passe. o caricato? e' que alem de pagarmos o valor que o clube disse que queria por ele (depois de muito avanco e recuo em que apenas andamos a dizer que so' pagavamos cerca de 80% do valor que queriam), ainda deixamos que uma clausula fosse posta nos termos do contrato que diz que esse clube ainda leva 50% do valor de uma futura transferencia. ou seja: compramos 25% de um jogador por metade do preco que o clube queria por ele. genial.

com os 30 milhoes (que passaram a ser 25), andamos a fazer de gente rica a oferecer propostas milionarias por jogadores de qualidade duvidosa. se acho bem tentar o ansaldi, nao percebo a fixacao com o alex sandro ou o danilo. ainda para mais, quando o santos nao cede e nao tenta chegar a entendimento, a ver se alguem da' mais, mas ao mesmo tempo quer jogadores do benfica emprestadados, mais vale nao fazer mais negocios com eles. porque se e' para ciganagem, arranjam-se negocios semelhantes mais perto...


rodagens
eu nao quero implicar com o jj, mas se um puto portugues de 20 anos precisa de rodar porque nao tem experiencia, mesmo tendo jogado na II liga ou na I liga (eg, nelson oliveira, andre almeida, david simao, miguel rosa, miguel vitor, roderick...), nao percebo porque e' que um miudo da mesma idade, vindo do estrangeiro, tem quase titularidade garantida (wass, bruno cesar, kardec...)


tacticas
primeiro nao percebo a casmurrice em jogar num losango que todos os clubes ja' sabem como funciona. depois nao percebo porque apostar nesse losango mesmo nao tendo as pecas necessarias. mas o que nao percebo mesmo e' porque e' que, querendo-se jogar nesse losango, se contratam jogadores que nao tem lugar nesse esquema tactico. vamos esperar pela eliminatoria da champions para os por em 4-3-3? ou sera' que metade dos jogadores vai ser dispensados? e' que ate' o alex ferguson ja' mudou varias vezes de esquema tactico ao longo dos anos, nunca perdendo o fio 'a meada (ie, nunca descurando os resultados praticos). temos jogadores muito bons para um 4-3-3 ou um 4-2-3-1, podendo ter uma defesa com maxi, luisao, miguel vitor e ansaldi (exemplo), um meio campo com javi e amorim (matic), jogo coordenado pelo mago, alas com o enzo e o nolito, e um 9 implacavel em cardozo. nao me venham com m****s de que temos que apostar no losango, porque esse parece que morreu 'a jornada 27 da epoca de 2009/2010.

tb quero brincar ao manager!!!

Num 4x3x3 (ou 4x2x3x1):

GR: Artur, Julio Cesar e Mika

LD: Maxi e André Almeida

DC: Luisão, Miguel Victor, Garay, Jardel

LE: Ansaldi(?), Carole

6: Javi, Yebda

8: Matic, Wietsel/Danilo(?)

10: Aimar, Gaitan

EE: Nolito, Jara

ED: Perez, Urreta

9: Cardozo, Rodrigo Mora


A estes, acrescentava ainda à lista o Bruno César e os jokers Amorim, Peixoto, e Nelson Oliveira: são jogadores versáteis, polivalentes, portugueses, baratos e que podem facilmente colmatar as lacunas que vão surgindo. No total o plantel teria 27 jogadores, o que não me parece descabido. Yebda dificilmente fará parte das contas de Jesus mas parece-me que neste momento encaixaria que nem uma luva nesta equipa, podendo jogar a 8 ou a 6. Parece evidente que temos um excesso de jogadores para algumas posições e outras estão completamente destapadas. É imperativo encontrar um lateral esquerdo que seja um valor seguro, e uma alternativa credível a Oscar Cardozo. Mora pouco jogou mas parece ser o único feito para a posição 9, embora eu acredite que Jara tb possa fazer essa posição.

Sem lugar no plantel:
- Roberto (vender)
- Oblak
- Wass (confrangedor)
- Leo Kanu
- Sidnei (duvido que se faça mas acho bem q rode)
- Fabio Faria (nada mal na pré-época)
- Roderick (a anos luz de poder vir a ser útil)
- David Rosa (a não perder de vista)
- Airton (devia ter lugar no plantel mas tb precisa de jogar mais)
- Schaffer (nao percebo pq nem calça)
- Jorge Ribeiro (para abate)
- Nuno Coelho (talvez seja bom jogador mas está tapado)
- Carlos Martins (vender)
- David Simão (renovar e emprestar, para regressar pela porta grande)
- Fernandez (devia ser descontado no ordenado do Jesus)
- Balboa (dasse)
- Rodrigo (precisa de jogar)
- Saviola (não rende, nao encaixa no 4x3x3, e é mto caro)
- Melgarejo (nem sei bem quem é)
- Kardec (que morra longe)

... e as más noticias

- é que os proscritos David Simão e Urreta conseguiram fazer em poucos minutos o que os protegidos de Jesus não fizeram o jogo inteiro.

Finalmente boas notícias

- os andrades pagaram 9.5 milhões pelo suplente do Leo.

- o Drethe recusa-se a vir para o Benfica

terça-feira, 12 de julho de 2011

medo...

O ano passado nunca me convenceram com a desculpa dos mundialistas. Este ano não me convencem com a desculpa da Copa America.

É verdade que faltam titulares à defesa, mas não sejamos ingénuos... não é a chegada desses jogadores que vai revolucionar o fio de jogo da equipa. Esse (ou a falta dele) está exactamente igual desde que se desligou o rolo compressor de 2009/10.

Jesus continua a insistir num modelo antiquado que não se adequa às características dos jogadores que tem ao seu dispor. Parece-me evidente que o futuro passa por um 4x3x3 que liberte Aimar, que aproxime Nolito e Jara da baliza, e onde Javi não ande tão desacompanhado no centro do terreno...

domingo, 10 de julho de 2011

que susto Jesus

- é irrelevante discutir a capacidade técnica individual dos jogadores.

- tacticamente este Benfica continua confrangedor.

- esperava que após todas estas contratações, Jesus tivesse finalmente decidido mudar o sistema táctico do ano passado.

- na primeira parte colámos dois #10 nas alas, obrigando Aimar a encostar em Javi,o que criou um enorme vazio (igual ao que vimos a época passada) no meio campo. Na segunda parte voltámos à versão ousada de Jesus: 5 defesas, 4 avançados e Matic lá perdido no meio. Globalmente o resultado foi sempre o mesmo: não há capacidade de segurar a bola, não há interligação entre os sectores, não há fio de jogo... há pequenas explosões individuais que esporadicamente resultam em lances de perigo.

- não adianta analisar tecnicamente os jogadores quando eles não fazem a mais pequena ideia do que andam a fazer o campo. De qualquer forma, Aimar transborda talento, profissionalismo e inteligência. Fica-lhe bem a braçadeira, mas ficava melhor ainda uma renovação de contrato...

sábado, 9 de julho de 2011

bonito

- haja bom senso e temos bons jogadores suficientes para ficar em 1º e 2º lugar do campeonato.

- a braçadeira onde ela deve estar.

- oscar a abrir o ano com o golo do ano.

- bruno cesar lembra-me imenso isaias.

- aimar é um deus.

- gaitan irrita-me.

- jara pode vir a ser um fenómeno.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

não tem de ser assim

Desportivamente, a saída do Moreira para a entrada do Michael talvez faça algum sentido.

Mas quando o Benfica tem um deficit enorme de jogadores formados em Portugal e no clube, já se compreende menos.

Mas um jogador que está há 20 anos do Benfica não pode sair assim...

Como podemos pedir mística e respeito quando tratamos desta forma os poucos que a carregam aos ombros?

terça-feira, 5 de julho de 2011

pago para ver...

De todos os cenários descritos pela imprensa, este é de longe o melhor: 30 milhões à cabeça, sem jogadores pendurados.

Não compreendo como é que as negociações se arrastaram por tanto tempo para culminarem desta forma... só posso imaginar que temos muito a agradecer ao Villas-Boas.

Espero obviamente que se confirme este negócio e não sejamos confrontados daqui por 15 dias com a contratação de um infantil do Real Madrileno por 10 milhões. Os meus parabéns ao Luis Filipe Vieira...e cá esperamos pelo próximo relatório financeiro para tirar este negócio a limpo...

E agora, se houver bom senso, esses 30 milhões deviam servir para amortizar a nossa colossal divida e não para pagar ordenados principescos a pseudo-estrelas.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

mais teta para o oliveira

Quem é que ficou com o exclusivo dos jogos da pré-época do Benfica quem foi?
Um chocolatinho para quem acertar...

RTP? SIC? TVI?
Não....

BenficaTV?
Claro que não...

Olivedesportos?
E LFV lá seria capaz de fazer uma desfeita ao seu amigo do peito...


Carneirada Benfiquista, a última coisa que LFV vai fazer enquanto Presidente do Benfica é vender os próximos 10 anos de transmissões televisivas à Olivedesportos. Vale e Azecedo era um aprendiz a comparar com este filho da puta...

O tempo certo

"Façamos um pouco de história. Em 2003-2004 Luisão chegou ao plantel benfiquista com três rondas já decorridas, demorando algum tempo (e alguns pontos) a adaptar-se. Em 2005-2006 chegaram Miccoli e Karagounis sobre o fecho do mercado, já o Benfica tinha perdido cinco pontos. No ano seguinte foi o “fica-não fica” de Simão Sabrosa até ao último dia de inscrições, com consequências no modelo de jogo adoptado por Fernando Santos, e com cinco pontos perdidos nos primeiros quatro jogos. Em 2007-2008 saíram Simão e Manuel Fernandes às portas da primeira jornada, entrando Cristian Rodriguez e Maxi Pereira, com o Campeonato em andamento, e já com quatro pontos desperdiçados. Em 2008-2009 saiu Petit e entrou Reyes em pleno Agosto, e mais tarde ainda chegaria David Suazo, quando já tinham voado quatro pontos. Em 2010-2011, chegou tardiamente Sálvio para colmatar a também tardia saída de Ramires, e no dia em que o argentino se estreou estávamos já a seis pontos de distância do primeiro lugar.

Se repararmos bem, nestes últimos tempos, apenas em duas temporadas o plantel benfiquista ficou definido atempadamente: 2004-2005 e 2009-2010. Em ambas entramos muito bem no Campeonato (treze pontos nos primeiros cinco jogos), em ambas nos viríamos a sagrar campeões.
Devido a uma anacrónica calendarização, a Liga Portuguesa começa a jogar-se algumas semanas antes do fecho do mercado de transferências – cuja data está em sintonia com os ricos campeonatos espanhóis e italiano, que só têm início em Setembro. Esse é um problema que tem afectado de forma significativa o Benfica, que raramente tem conseguido evitar uma indefinição bem para lá dos limites do desejável.

Dizem todas as estatísticas que o campeonato português se decide, por norma, nas primeiras jornadas. Nessas, o Benfica entra muitas vezes desfalcado, indefinido e à procura de uma equipa tipo. Quando a encontra, lá para Novembro ou Dezembro, quase sempre já vai tarde. Quantas vezes não vimos nós este filme? Quantas desilusões não sofremos já com ele?
No âmbito da identificação de factores a melhorar no futebol do nosso clube, creio que um redobrado cuidado com este tipo de situação é aspecto a ter em conta. Os timings de construção de uma equipa ganhadora não são, de todo, coisa de somenos. Planear uma temporada com o plantel fechado, com todas as unidades devidamente distribuídas, é o primeiro passo para o sucesso dos meses seguintes.

Como a história recente nos tem ensinado, não basta colocar um novo jogador (por maior que seja a sua qualidade) no lugar de quem sai (e, como é óbvio, só se vendem os bons) para que a máquina colectiva continue a carburar sem falhas – é preciso tempo de adaptação, mecanização, e automatismos, coisas que não se conseguem de um dia para outro, nem de uma semana para outra, nem de um mês para outro, nem, por vezes, de um ano para outro.

É verdade que um clube de um país periférico, como o nosso, está limitado nas suas acções de mercado, dependendo muitas vezes dos ritmos e vontades de terceiros. A forma de contrariar essa dependência passa por um planeamento rigoroso de todas essas acções, de modo a diminuir, ao mínimo, o grau de incerteza com que se iniciam os trabalhos. Seria desejável que, a cada época, no máximo em finais de Julho, tudo estivesse absolutamente definido. Sei que isto é muito mais fácil de dizer, ou de escrever, do que de levar à prática, particularmente num mundo onde as pressões (para vender, para comprar, para manter) surgem de todos os lados, e com crescente vigor à medida que as janelas de mercado se aproximam do fecho. Mas é precisamente nesses tabuleiros que se joga o êxito das operações, das temporadas, e, consequentemente, dos próprios clubes. É esse um dos nossos desafios.

Sendo os mercados de destino condicionados externamente, a lógica a privilegiar deve ser a de, tanto quanto possível, decidir previamente quem vender, e encontrar antecipadamente alternativas que tornem essas saídas indolores, e inconsequentes na harmonia colectiva da equipa. É essa ideia - a de um fio condutor, a da máquina continuamente ligada a que nunca podem faltar peças - que deve presidir à nossa gestão desportiva.

Uma equipa de futebol é um todo, é um conjunto, e também uma identidade. Se lhe retiramos uma parte, e só depois tentamos substituí-la, perdemos tempo, perdemos ritmo, e damos avanço aos rivais. Se isso acontece com duas ou três partes, temos a máquina empenada, e os trabalhos fortemente condicionados. Se tal sucede tardiamente, temos as ambições de uma temporada irremediavelmente comprometidas.

Num momento em que se define o plantel encarnado, e numa pré-época complicada, que envolve Copa América, Mundial de Sub-20, e pré-eliminatória da Liga dos Campeões, seria importante que esta perspectiva não fosse de modo algum ignorada, pois os riscos que pendem sobre nós são enormes. Estando o principal adversário obrigado a reconfigurar-se, a nossa vantagem poderá residir precisamente na estabilidade. Não a podemos desperdiçar. E não podemos falhar."

LF no jornal "O Benfica" de 01/07/2011

domingo, 3 de julho de 2011

O primeiro sapo

Olha, alguém se lembrou que o Miguel Victor pode servir para mais do que receber o ordenado.

Cheira-me que Carraça acabou de obrigar Jesus a engolir o primeiro de muitos sapos. Aplaudo!

Miguel Victor tem mais jogos nas pernas que Faria, Kanu, Wass e Carole juntos... para além de ter mais futebol num pé do que os outros no corpo todo... É internacional de todos os escalões e benfiquista desde pqnino... caso contrário seria o reforço perfeito.

alguem disse karadas!?

A eventual contratação de Bendtner é uma prenda enfiada pelo cu acima de todos os "benfiquistas" que assobiaram Cardozo a última época.

O critério para a contratação de um avançado parece ser o mesmo que foi utilizado para a contratação de Roberto: ter mais de 1.90m. Deixo aqui a sugestão de reciclarem o Elvis Évora que deve ser quase tão lento e tão tosco, mas sempre é muito maior e mais barato.

Os pilares

A propósito das notícias do dia, há para mim 4 jogadores inegociáveis: Luisão, Javi, Aimar e Cardozo.

Os outros 40, o mestre da táctica que se entretenha a encaixa-los (despacha-los) como muito bem entender...

sexta-feira, 1 de julho de 2011

procura-se

Começa a asneirada

Rui Costa disse ontem que o Campeonato vai ser muito competitivo e decidido nas últimas jornadas.

Errado caro Rui... Errado.... Ou andas a dormir ou esqueces-te que na última década os campeonatos estavam na sua maioria resolvidos bem antes de Dezembro.

Independentemente das promessas das equipas maravilhas e dos nomes pomposos que costumam chegar a (e sair de) Lisboa no dia 31 de Agosto, o Benfica costuma ter o campeonato entregue em meados de Setembro. Invariavelmente, não por culpa dos árbitros e treinadores, mas devido à miserável gestão do plantel.

Infelizmente, este ano a coisa vai pelo mesmo caminho. Apesar de termos mais de 40 jogadores a treinar no Seixal, 12 são avançados e 6 ocupam a posição 10. As competições oficiais começam daqui por 3 semanas e vamos ter o Jardel e o Fábio Faria no centro da defesa, Carole na esquerda e Wass na direita. Ou o catedrático da táctica reinventa o futebol em 3 semanas, ou preparem-se para mais uma época enterrada à primeira jornada.

Depois queixem-se dos árbitros....