origem
Eusébio +10: Maio 2007

quarta-feira, 30 de maio de 2007

jesualdo dixit

"Não estou aqui para falar do Benfica, o que sinto é quem quem leva ao colo o porto são os seus adeptos, é a sua organização. O colo do fcporto é a sua própria estrutura, são os seus adeptos. Esse é o colo. O exterior não tem colo para o FC Porto, também é verdade que os adeptos são muitos menos negativos que os do Sporting e do Benfica, nomeadamente do Benfica. De tanto amar, acabam por asfixiar e matar. Mas isso é um problema deles."

Apesar de ele se estar a referir aos mesmos adeptos que atacaram com verylights o seu antecessor, não deixa de haver aqui alguma verdade. Para ponderar.

domingo, 27 de maio de 2007

FS 'a SportTV

"O início de época matou toda a temporada"

"Desde o Benfica-FC Porto, só perdemos um ponto para o FC Porto"

"Se alguma equipa mereceu eliminar o Espanhol, foi o Benfica. A bola é que não quis entrar"


"O empate não Luz com o FC Porto não foi marcante. O jogo das Antas foi muito mais marcante"


"Só se pode rodar quando se tem plantel para isso..."


"Mas fizeram boas temporadas a que nível e em que equipa?" (Paulo Jorge/Miguelito)


"Na Póvoa de Varzim fui maluco por rodar a equipa..."


"O Rui Costa teve uma lesão que foi mais difícil de ser tratada. Mas este ano tivemos dois casos de lesões que se resolvem depressa e que num caso (RC) foi muito mais e tivemos o caso do Luisão"


"Não houve intenção de alterar o que quer que fosse. O que aconteceu foi o que o jogador (Simão) apresentou algumas queixas, foi avaliado pelos médicos e foi aconselhado a durante essa semana descansar. Depois, foi dada ordem ao jogador para treinar son vigilância médica, o seu comportamento foi analisado e no sábado entendemos, face a algumas queixas do jogador, que deveria ser convocado pois tínhamos mais 24 horas pela frente e domingo de manhã, sem nada esconder, o jogador saiu do hotel e fez um teste. Verificou-se que fazia 90 por cento dos movimentos mas tinha alguma limitações e optou-se por não o convocar para o jogo"


"O Nuno Gomes tem grande qualidade táctica, grande qualidade de movimento, mas para render muitos golos precisa de ter ao seu lado alguém que tenha presença de área. Miccoli é um jogador muito mais móbil e quem tinha de fazer o trabalho de maior desgaste era o Nuno Gomes. Tire o Drogba do Chelsea e quero ver quem é que faz os golos... O Nuno foi inexcedível em termos de trabalho "


"Karagounis encaixa-se algumas vezes, outras não, é um jogador tacticamente um pouco anárquico. Tacticamente tem algumas dificuldades, como no 4x3x3. Tem coisas muito positivas."


"Katsouranis normalmente jogava 30 jogos, na taça nunca jogava e que fazia alguns jogos europeus. Está habituado a fazer 35/37 jogos e este ano fez mais de 50 jogos no Benfica."


"Se o Benfica pudesse manter aqueles 12/13 jogadores - e há um jogador que passou sempre ao lado: o Nuno Assis, que sai quando está em grande forma... - o Benfica era campeão"


"Quem manda no Benfica é o presidente, é ele quem dirige tudo. Os outros são colaboradores dele"


"O que o Micolli terá querido dizer (Veiga) é que quando alguém da família sai, deixa sempre alguma marca"


"O Derlei chegou com alguma dificuldade, depois teve aquela paragem e a seguir as coisas começaram a ter alguma dificuldade, mas foi sempre exemplar em termos de entrega e neste momento não é jogador do Benfica porque não tem contrato com o Benfica"


Nao gosto da forma como sacode a 'agua do capote, mas aceito e concordo com todos estes argumentos. Alias, muitos deles estao no meu post anterior. Acho muito interessante o comentario sobre o Nuno Gomes. Lembram-se de eu ter dito no Verao passado que o Nuno Gomes e o Micolli eram incompativeis?
PARA DISSECAR AO LONGO DO VERAO....

terça-feira, 22 de maio de 2007

GRANDES

Continuamos a ser tão grandes que dois dia depois de perdermos o campeonato enchemos todas as capas dos jornais.

Antes de mais, parabéns aos Andrades que pela primeira vez nos últimos 20 anos ganharam um campeonato sem aparentes ajudas exteriores. Bastou ter um orçamento superior ao do Benfica e Sporting juntos para conseguir conquistar um precioso ponto a mais. Eles que tirem as devidas conclusões.

Parabéns também aos especiais que em certa medida ganharam o seu campeonato. A sua cobardia quando tiveram o Benfica encostado às cordas em pleno estádio da Luz custou-lhes o campeonato. Ou melhor, não custou nada porque o objectivo deles foi sempre ficar à frente do Benfica. Gente pequena com a qual não se deve perder muito tempo.

Parabéns ao Benfica que depois de tanta contrariedade é um autêntico milagre ao fim de quase 40 jogos acabar por ter apenas menos 3 pontos que os rivais.

Ao contrário da grande nação benfiquista não vou culpablizar o nosso treinador por nada. Para as expectativas que eu tinha em relação ao Fernando Santos, acabou por ser até menos mau do que eu estava à espera. Atente-se ao seguinte, se qualquer uma destas condições se tem verificado, provavelmente estariamos hoje a comemorar mais um titulo:
- o Simão em vez de se passear por Valencia faz a pré-epoca com os colegas e não temos de esperar até à 10 jornada para se perceber qual o modelo de jogo mais adequado ao plantel.
- se o Ricardo Rocha tem ficado até Maio.
- se uma das 4 bolas ao poste no jogo com o Boavista tem entrado na baliza.
- se tem sido validado o golo no 1o minuto do jogo com o Beira Mar.

Quantas destas condições foram influenciadas pela Treinador? Rigorosamente nenhuma. Bastava uma delas ter-se concretizado e provavelmente teriamos ganho o campeonato sem espinhas. Em vez disso, estamos prontos a chacinar o menos culpado pelos nossos desaires.

Antes que me linchem os meus colegas de blog, de forma alguma quero eu promover a continuidade do Fernando Santos à frente do Benfica. O que eu disse em Julho de 06 mantem-se. Não tem carisma para ser treinador do Benfica e não só deveria sair como nunca deveria ter entrado.

No entanto, não tolero que façamos dele bode expiatório. O Fernando Santos indiscutivelmente cometeu erros . Sobretudo errou quando teve oportunidades para fazer descansar o plantel e nao o fez. Disse ele na altura que a equipa precisava de minutos junta para se unir (o que eu até concordei) e que o Benfica não tinha um plantel que permitisse a rotatividade (que eu concordo inteiramente). Se há algo que me deprime são os benfiquistas que reclamam com o facto de o treinador não fazer substituições e depois dizem horrores do Manú, do Paulo Jorge, do Beto, do Marco Ferreira, do Derlei, do Nuno Gomes, e de outros tantos matrecos que para lá andam. Esquecem-se que ele colocou os suplentes contra o Varzim e fomos eliminados da Taça sem apelo nem agravo. Ou seja, a culpa é do homem por não fazer substituições e de por toscos a jogar quando as faz. Está sempre errado.

O Fernando Santos exigiu ter o plantel completo em meados de Junho. Na realidade já o campeonato estava a decorrer e ainda não se sabia qual seria o destino do jogador mais influente da equipa. Perdemos 11 pontos nos 9 primeiro jogos!!! ONZE PONTOS!!!

Sem influência do treinador perdemos toda a nossa segunda linha: Nuno Assis, Kariaka, Kikin, Ricardo Rocha e Alcides. Já para não falar do Rui Costa, carta fora do baralho meses a fio, e do Micolli que alternou lesões com mediocridade até Abril. Contratámos o Derlei (que vinha de umas férias de 2 meses e meio e uma lesão no joelho) e o David Luiz (um ilustre da terceira divisão brasileira). Só por milagre a equipa iria aguentar a segunda volta. E assim foi, com dois terços do campeonato decorrido sucediam-se as lesões e tinhamos uma equipa completamente nas lonas e sem alternativas. Foi um azar tremendo termos eliminado o PSG na UEFA. os dois jogos com o Espanhol foram o grão de areia que a nossa camioneta nao conseguiu carregar. Culpa do treinador? por favor... Que culpa tem o treinador quando inumeras vezes os avançados não conseguem empurrar uma bola a meio metro da baliza. Quando olha para o banco e o avançado suplente não sabe a lei do fora de jogo. Quando o patrão do meio campo esta lesionado toda a época. Quando o patrão da defesa se lesiona e a única alternativa é um miudo de 19 anos. Quando o outro defesa é quase tão máu como o miudo de 19 anos. Quando o defesa direito perde a bola 90% das vezes que lhe toca.... a lista é infindável... nao havia simplesmente condições.

A nossa direcção devia ser responsablizada por todos os desaires e ultimamente espingardam para todo o lado e não vem que a culpa é deles. Que moral tem o LFV de vir a público dizer que os atletas tem de trabalhar das 9 às 6 quando os nossos jogadores foram inexcedíveis em dedicação e entrega. Já disse aqui inúmeras vezes que a única coisa que podemos exigir aos nossos jogadores é o suor na camisola. E eles lutaram que nem herois. Os recentes jogos contra o Espanhol, contra o Porto e contra o Sporting bem o mostraram. Não foi por falta de empenho que não ganhamos esses jogos. Falta de sorte, uma condição fisica lastimavel e a total falta de alternativas não nos permitiram ir mais longe.

Louvores
- o Petit foi um monstro. Tanto mal disse eu aqui dele que acabou por ser o jogador mais valioso da equipa. Até ao ultimo sopro foi o jogador que nunca virou cara à luta. Correu correu correu contra tudo e contra todos. Mesmo lesionado nunca virava cara à luta e foi premiado com muitos e belos golos. Deixou de ser um pitbull, trocou os carrinhos por uma forma mais eficaz de defender e aumentou o seu raio de acção passando a ser um jogador de utilidade extrema dentro da equipa. Para mim, inquestionavelmente o MVP de 2006-07.

Outros artistas
- Simão é Simão. É sempre o melhor. É um digno capitão nao só pelo seu talento como pela sua competitividade. Não fora a patética aventura do início da época e seria ele o maior de todos.

- O pequeno Leo foi um gigante. Com 32 anos foi praticamente totalista e não sabe jogar mal. Para além de ter sido o defesa mais seguro foi inúmeras vezes o principal motor ofensivo.

- De proscrito a titular, Karagounis acabou a época como o jogador mais influente da equipa. Carregou a equipa com o seu drible curto e disparou disparou disparou. Tem um remate invejável mas a sorte não andou com ele. Tivesse ele uma área de intervenção um pouco maior e ainda estava em Milão. Parece demasiadas vezes limitado aos seus 100 m2 de relva. Espero que fique por cá mais uns anos.

- O Luisão não fez uma época espectacular, longe disso. Mas a sua lesão mostrou como é de facto importante. Espero que fique mais um ano e faça uma transição segura para quem o vier substituir.

- Ja disse que vai fazer mais uma época e eu agradeço. Até onde teria ido este Benfica se o Rui Costa não tem caido perante a incompetência do Dept Médico? Para o ano o saberemos... mas ele ainda tem mais futebol no dedo mindinho que o Paulo Jorge no corpo todo.

Para pensar melhor
- O Katsouranis passou de jogador mais influente da equipa na primeira volta para uma autentica nódoa na segunda. Só a total falta de alternativas levou a que se andasse a arrastar de uma forma patética nos últimos 3 meses. Ainda não percebi o real valor deste grego que tem facilidade de passe e muito poder de fogo, mas ao mesmo temp se aliena por vezes de uma forma indescritivel.

- O Nuno Gomes tera tido a sua pior época de águia ao peito. Marcou poucos golos, falhou muitos, e jogou quase sempre acompanhado no ataque. Creio que esta na hora de o deixar ir para as Arábias. O jogador mais caro do plantel não pode produzir tão pouco.

- Quim, Moretto e Moreira, serão todos equivalentes. Resume-se a sua época em poucos frangos e poucas defesas espectaculares. Nao poderão os benfiquistas sonhar com um pouco mais de qualidade?

- Micolli acaba a época idolatrado pelos benfiquistas. Esquecem-se que nos últimos dois anos fez bem menos de metade dos jogos possiveis e que em largos momentos se comportou como uma prima dona, praticamente sem se mexer durante jogos inteiros. Fará sentido o Benfica investir 50mil contos por mes num talento tão incontrolável.

- Ao lado do Luisão vai disfarçando, mas assim que perdeu o parceiro perdeu também o Norte. O Anderson fez uma época miserável que levou os Benfiquistas ao desespero. Será um útil terceiro central mas nunca mais do que isso. Conseguiu que muitos preferissem até o David Luiz. Para um rapaz de 19 vindo da terceira divisão nem foi muito mau. Poderia ter sido muito pior. Mas a aparente confiança nao disfarça as lacunas. Que bem lhe faria ir passar 2 anitos ao Paços de Ferreira para enrijecer e até lá o Fonte ou o Amoreirinha sao bem mais seguros como quarta alternativa.

- O João Coimbra enganou-me bem no jogo com o PSG. Desde então nunca mais se viu, talvez porque nunca joga mais de 2 minutos.

É preciso mudar:
- é inqualificável como o Nélson fez toda a época como titular. Admiro a sua coragem e determinação mas nos últimos seis meses nao fez um centro de jeito e 90% das vezes que toca na bola perde-a. Não pode ser. Precisam-se de alternativas urgentes.

- Do Derlei não esperava nada e foi isso que ele acabou por mostrar. espero que seja um pesadelo com fim à vista.

- se não são alternativa e nem ao Varzim se conseguem impor, a segunda linha do Benfica precisa de uma purga: Beto, Marco Ferreira, Paulo Jorge, Manu e Miguelito, boa viagem.

- precisa-se com urgência: 1 defesa direito, dois centrais, e um matador de créditos firmados.

Boas férias

quarta-feira, 16 de maio de 2007

Ihihihihihihihihihihihihihih


Depois de ver vídeos do Gato Fedorento durante duas horas, pensei que tinha gasto as gargalhadas. Mas eis que do sítio mais imprevisível vem uma das maiores piadorras da história.
Ihihihihihihihihihihihihihih!!!!!!!!!!!!

segunda-feira, 14 de maio de 2007

nao para siga siga


Aproveito este post para homenagear um tipo que odeio absolutamente.

Orgulho-me de enquanto adepto do benfica nunca ter assobiado um jogador que erga o manto sagrado. Naturalmente, e como não se qualificam como jogadores, abri excepções para o insuportável Michael Thomas e para o inenarrável Abel Xavier.

Lembro-me como se fosse ontem de estar no meu velho quartinho de casa dos meus pais a estudar para as provas específicas (ou qualquer coisa do género) a ouvir a RFM (sim, não sei como mas nessa altura eu conseguia ouvir a RFM) e receber a notícia de que o Benfica tinha contratado a esperança Abel Xavier ao Estrela da Amadora. Comemorei sozinho no quarto de punhos erguidos. Nessa altura estava lixado com o meu clube porque tinhamos acabado de perder o Sa Pinto, Pedrosa e Dominguez para o Sporting. Ele há males que vem por bem. Imaginem só que em vez do Abel Xavier o Benfica tinha contratado o Sá Pinto (ja nem falo dos alcólatras Pedrosa e Dominguez).

Adiante, nem passados 6 meses e ja eu do alto do terceiro anel assobiava que nem um alucinado quando o Abel Xavier tocava na bola. Ao meu lado tinha um amigo cujo irmão tinha andado no liceu com o Abel e de quem dizia ser simplesmente o pior jogador da bola da turma e que só participava nas peladinhas porque era o único que andava sempre com uma bola atrás. Nem o espectacular golo contra o Kaiserlautern me fez mudar de opiniao. O Abel Xavier era uma aberração e não podia jogar no Benfica.

Um autêntico milagre foi a exibição que o Abel Xavier fez em Parma, jogando a central depois da expulsão do Mozer aos 30 minutos de jogo. Os italianos ficaram com ele debaixo de olho e para gáudio da nação benfiquista até nos deram algum dinheiro por ele. Seguiu-se o Oviedo, PSV, Everton, Liverpool, Galatasaray, Roma, Hannover, Middlesbrough e agora o LA Galaxy. É caso para dizer que finalmente o Abel encontrou a sua casa. Numa cidade louca e na companhia do Beckam aposto que vai ser muito feliz na nação do silicone.

A minha sincera homenagem a este personagem caricato com quem um dia nos cruzamos.

PS - E' um pouco por causa do Abel Xavier que eu hoje me recuso a assobiar o nosso Nelson. Não sei porque mas cheira-me que o miudo ainda vai acabar coberto de diamantes e a fazer penteados marados na pintelheira enquanto jogador dos Nagazaky Supraweirdos.

sábado, 12 de maio de 2007

Matematicamente possível

Quando se chega ao fim das épocas, o aumento do desespero leva as pessoas a dizerem disparates fenomenais. Não vou discutir aqui o efeito do stresse na racionalidade desses comentários, porque não sou o António Damásio nem pesco nada do assunto, mas há aqui pano para mangas. Imaginemos então, com base na tese do matematicamente possível, o que diria muito boa gente.

Silvester Stallone (Silvestre EstáSozinho em português) - "Espero ainda fazer os Rocky Balboa II, III e IV e, continuar, enquanto for matematicamente possível." (o negrito é porque o gajo tem aquela voz de trombone, tipo Manuel Alegre mas sem dizer tanta bujarda)

Presidente da lagartagem - "Sonhamos ultrapassar o prestígio que o Benfica tem, enquanto for matematicamente possível."

Bill Gates - "Ainda acredito que consigamos contratar o Nuno para nosso director de inovacão, enquanto for matematicamente possível."

Mantorras - "Matematicamente o quê? Esse gajo joga unde, méu? A gente vamos ser campeão e não se fala mais nisso, pá!"

José Mourinho - não quis tecer comentários porque parece que já não é matematicamente possível.

Scarlett Johansson - "Quero tanto conhecer o Nuno!!! Sonho com ele todos os dias... Não vou desistir enquanto for matematicamente possível!!!"

Bimbo-mor - "Bou recandidatar-me a tãntas eleicões quãntas for matematicamente possíbal, cunsiderãndo que tenho duzentos e cinquenta anos e num tarda muito bõ-me engabetar e os engabetados estõ impossibilitados de se recondidatarem a bimbos-móre, embora ao que pareca isso num seja por causa da matemática. Mas pelo sim pelo nõ, bou continuar a enbiar tãnta fruta quãnto for matematicamente possível aos árbitros que nos bêm apitar. E bou continuar a recitar José Régio, para parecer que tãmbém sei lêre e que sou cultoe."

Alberto João Jardim - "Enquánte for matematecamente possívale áqui na Mádeira, eu nã desiste de exterminar a oposicã! E quande nã for matematecamente possívale, manda-se a matemáteca lá pós cubánes do contnente e extremina-se a oposicã à márretada!"

Santana Lopes - "Acredito que um dia vou ser levado a sério. Só deixarei de acreditar quando deixar de ser matematicamente possível. E se for preciso invento um teorema só para provar que ainda é possível, e que a declarada impossibilidade é uma embirracão da comunicacão social."

António Guterres - "Um dia, será matematicamente possível para mim conseguir tomar uma decisão sem me arrepender duas horas depois. Se deus quiser, claro! Mas será que eu quero mesmo conseguir tomar uma decisão? Ajuda-me, meu deus, a saber se quero saber o que quero saber saber."

Michael Jackson - "Eliminarei tantos melanócitos da minha pele quanto for matematicamente possível."

Manuel Alegre - "Vou berrar tão alto quanto for matematicamente possível para ver se ninguém repara que é matematicamente impossível eu dizer alguma coisa de jeito. E continuar a apoiar candidatos tão estúpidos quanto for matematicamente possível para a direccão do Benfica!"

George Bush - "Onde é que ficam esses terroristas da Matemática? Invade-se já esses gajos!"

Tony Blair - "Vou-me escangalhar a rir quando o Brown levar uma banhada nas próximas legislativas. Mas só quando for matematicamente impossível ele ganhar!"

Helena Roseta - "Vou tentar continuar a aparecer na televisão a dizer disparates a ver se as pessoas não se esquecem de mim enquanto for matematicamente possível. E a falar com voz de aguardente, só para mostrar que é matematicamente possível as mulheres serem tão brutas como os homens!"

Adidas - "We respect the mathematics. But we believe. Impossible is nothing. Impossible is temporary."

Paulo Portas - "Sou de extrema-direita e sou lagarto. Enquanto for matematicamente possível, acredito que há esperanca para mim. Sei que é difícil, muito difícil, mas estou preparado para o combate!"
(o gajo tenta falar com voz grossa, mas aquilo escapa sempre para a cana-rachada)

Eu - "Quero ser campeão olímpico da Maratona. Imagino o delírio do estádio Olímpico a receber-me quando eu entro triunfal na pista, bracos erguidos ao céu na antecipacão da vitória que se aproxima a cada passo. Depois a cerimónia no pódio, em que eu mando substituir a bandeira e o hino de Portugal pelo Estandarte Sagrado do Benfica e pelas papoilas saltitantes. É matematicamente possível eu perder 60% do meu peso corporal e passar a correr cinco vezes mais depressa uma distância dez vezes superior àquela que consigo correr nos dias que correm. E se é matematicamente possível, nem sequer vale a pena treinar, porque a matemática dá-me garantias. Até vou ali comer mais um bocado de toucinho frito para celebrar a minha futura vitória olímpica. E a seguir tenho que ir comprar mais leite condensado ao supermercado, as sete latas que trouxe ontem já se acabaram."

treinador-em-funcões (repararam que desde a última entrada que escrevi, em que declarei abertura oficial do período de arreia-no-inútil-do-treinador-em-funcões que não nomeio o homem, para isto não se tornar pessoal), em declaracões à Bíblia, hoje, sábado, doze de maio do ano da glória de 2007 - "É claro que ainda tenho esperanca [de alcancar outro lugar na tabela], enquanto for matematicamente possível."

quinta-feira, 10 de maio de 2007

Época 2008/09

Agora que já comeca a cheirar a pré-época, com os jornais a publicarem por dia três putativos reforcos para o campeonato que vem, e que mais cedo ou mais tarde vai ocorrer a habitual lavagem de roupa suja típica nas equipas que não alcancam os seus objectivos, eu resolvi abrir as hostilidades e comecar a planear o futuro mais longínquo. E digo mais longínquo na medida em que a época 2007/08 vai ser tempo perdido. Por um número de razões, que vão todas mais ou menos bater numa, maior que todas as outras, e que é fundamentalmente aquela pela qual esta época também foi tempo perdido. A razão: o gajo que insistem, desde junho do ano passado, em dizer que é treinador do Benfica.
As razões da razão: o homem pode ser muito boa pessoa, mas não é o treinador ganhador que deve sentar-se no banco de uma equipa que responde pelo nome de Sport Lisboa e Benfica. Com o devido respeito pelo Estrela da Amadora, AEK, e as outras duas ou três colectividades menores que o senhor representou enquanto treinador, o Benfica é areia demais para a camioneta que o engenheiro conduz. Isto não invalida, naturalmente, que o plantel tenha carências dramáticas, acentuadas assustadora e quase irresponsavelmente em Janeiro. Mas já vamos a essa parte. Comecemos pelas formas geométricas.
Independentemente de jogarmos em 4-3-3, em 4-2-4, em 4-1-3-2, em 1-2-3-4, em losango, quadrado, rectângulo, estrela de David, hexágono, aspecto fusiforme com semelhancas a um jaquinzinho, não podemos é ser pescadinha de rabo na boca: aquela equipa que enquanto se esfranga toda para marcar um golo, muitas vezes sem ter a mínima nocão de como o fazer, e muitas mais sem ter nocão nem talento para tal, acaba a levar golos completamente disparatados. Uma equipa que quer ser campeã, uma equipa ganhadora, não sofre três golos por jogo. Pode, eventualmente, ter uma tarde ou uma noite má. Não pode ter tardes/noites más em metade dos jogos fora. E não podemos, de cada vez que temos uma tarde/noite má e papamos três secas, ouvir o treinador em funcões dizer, pela enésima vez, que tem que falar com os jogadores. Como dizia o Artur Jorge, as coisas não se resolvem com meia-dúzia de berros durante os jogos, resolvem-se durante a semana a treinar. E pelo que vi (este ano posso dizer vi porque até consegui ver uns jogos), parece que metade do plantel treina na Luz, a outra metade no seixal, e um terco, aproximadamente, no hospital, encontrando-se depois meia-hora antes do jogo para tomar umas bejecas antes de se equiparem. Quando os ministros não se entendem, corre-se com o primeiro-ministro. Quando os jogadores não se entendem, arranja-se alguém que os faca entender. Costuma ser o treinador.
Um treinador para o Benfica tem que ser alguém que além de perceber as vertentes técnico-tácticas do jogo, saiba gerir um grupo de jogadores, saiba extrair deles algo que nem eles sabiam que tinham lá dentro, saiba torná-los melhores a cada treino, mais fortes a cada jogada, mais completos a cada jogo. Tem que ser, acima de tudo o mais, um líder. Alguém que os jogadores respeitem. Eu não consigo respeitar o gajo, e nunca joguei à bola, por isso imagino o que passa pela cabeca do Simão e do Luisão e do Rui Costa quando vêm o tipo a mandar palpites.
Um treinador digno de treinar o Benfica não põe o João Coimbra a jogar três minutos no final de cada jogo, para depois o lancar a titular assim sem mais nem menos quando as coisas apertam. Não ignora o efeito-Mantorras. Não desconfia do valor do David Luiz e recusa a deixá-lo jogar contra o Aves para depois, na ausência de um dos outros centrais, ter que o lancar ao fogo. Não manda vir o Derlei para jogar a médio-direito. Não tem o Miguelito e nunca o põe a jogar, nem que seja para o Léo descansar um bocadinho. Não é eliminado da Taca por uma equipa da segunda divisão (por causa de uma dessas, o Jesualdo foi despedido há uns anos). A única coisa bem feita que o tipo fez este ano foi trazer o Katsouranis. Infelizmente para nós, desde o fim de Fevereiro que o rapaz está todo rebentado, e tem-se notado isso no rendimento da equipa.
O treinador-em-funcões não mostrou qualquer capacidade de integrar malta jovem nas rotinas da equipa, simplesmente porque só parece contar com onze jogadores, e os outros só jogam quando alguém se lesiona. Gestão de grupos, zero à esquerda. Não tem capacidade de fazer substituicões sem ser nos últimos dez minutos dos jogos, mesmo quando às vezes a equipa se anda a arrastar pelo campo desde os vinte minutos da segunda parte. O treinador-em-funcões queixa-se que não tem alternativas, mas dispensou o Marcel, que parecia ser o único avancado com jogo de cabeca, e nunca ligou pevas ao Kikin Fonseca, que parecia ser o outro avancado capaz de jogar de cabeca. O treinador em funcões quis o Manu no plantel e deixou-o jogar qualquer coisa como quarenta e cinquenta minutos. O treinador em funcões não tornou melhor nenhum dos jogadores do plantel: pelo contrário, este ano vimos algumas das mais assustadoras e infelizes exibicões de rapazitos como o Anderson (onde está o gajo que o ano passado parecia inultrapassável?!?!?!) ou como o Nélson (onde está o gajo que o ano passado comia os avancados todos que lhe aparecessem pela frente, varria o corredor direito, e fazia assistências para golo?!?!).
Por todas estas razões, não me parece que da próxima época nada de bom venha. Por isso, o melhor que tínhamos a fazer era comecar JÁ a preparar a época 2008/09. E para isso, nada melhor do que contratar já um treinador, dar-lhe um ano se acostumar à equipa e para que a equipa se acostume a ele (porque de qualquer modo o ano que vem está perdido, perdido, perdido) e podermos ter esperancas para grandes vitórias em Maio de 2009. Se o treinador-em-funcões continuar na próxima época, então em Julho de 2008 vamos estar a apresentar um treinador novo, que vai precisar de três-quatro meses para pôr a equipa a jogar ao seu estilo, e vamos chegar a Janeiro de 2009 a dez pontos do primeiro lugar, e sabe-se lá a quantos do terceiro.
E finalmente, um ponto interessante: se o treinador-em-funcões continuar para o ano, quantos jogadores vão querer lá ficar? Os bons (os que jogam sempre) vão querer pisgar-se a toda a pressa, porque não estão para perder mais um ano da carreira deles com um treinador de segunda. Os maus (que nunca jogaram) vão querer pisgar-se, porque o treinador não confia neles. Pronto, ficamos com o Petit, o Quim e o Nuno Gomes, que parece não estarem interessados em ir a lado nenhum, e o Marco Ferreira, que não me parece que alguém esteja interessado em levar.

Há momentos, como este, em que desejo com todas as minhas forcas estar redondamente enganado. Infelizmente, acho que só estou redondo (aliás, tenho a certeza que estou redondo). Mas receio sinceramente não estar muito longe da verdade.

Época 2008/09, já!

Benfica esmaga, mas o actual treinador-em-funcões torna isso mais difícil.

segunda-feira, 7 de maio de 2007

Gato Fedorento

$28,000,022

A modica quantia que os New York Yankees vao pagar por um ano de contrato com o pitcher de 44 anos Roger "Rocket" Clemens... de cabeca, qualquer coisa como 900 mil contos por mes.

Go Red Sox!!!

aprende com quem sabe FS

"Sou da opinião de que a sorte dá muito trabalho. A sorte constrói-se e dá muito trabalho."
Rui Costa - 07/05/07

quinta-feira, 3 de maio de 2007

Apelo ao plantel

Meus caros guarda-redes, defesas, médios, avancados, pontas-de-lanca, extremos, pontas do losango e Marco Ferreira (desculpa lá, mas não me parece que haja categoria para te incluir):

tendo em conta que o caldo entornou, e que demos barraca de todo o tamanho, que nos leva gloriosamente a sentar o rabinho no terceiro lugar da classificacão geral, abaixo de duas equipas de categoria inferior, e que faltam três jornadas para se acabar com este pesadelo que dura desde que levámos três secas no Bessa, e que já não há grande coisa a fazer a não ser evitar mais bujardas (tipo, não ganhem à Académica se querem ver o que é a minha pessoa a bufar fúria entrando pelo Seixal adentro), aqui quero deixar a todos vós um sincero apelo: qualquer unha encravada, comichão esquisita, cabelo por cortar, irritacão pós-barbear, alergia aos pólens, parafusos a precisar de óleo, ossos a precisar de reparacão, pneus a precisar de recauchutagem, e maleitas afins, por favor, comecem já a tratá-las. Para ver se quando comecar a pré-época (que, caso não tenham reparado, vai ter que ser mais cedo porque não nos qualificámos directamente para a fase de grupos da liga dos Campeões...) estarem todos sem ser no hospital.

Agradeco a vossa gentil atencao.
Atenciosamente,

um adepto todo lixado (eu, caso não tenham reparado)

P.S.: O Veiga que trate de arranjar um plantel com pelo menos cinco GR, oito centrais, três laterais para cada lado, cinco médios defensivos, oito pontas de losango, seis extremos, dez pontas de lanca e uns catorze avancados. E também de adquirir o hospital CUF descobertas, fica perto da ponde Vasco da Gama e é acessível para transportar o plantel. E tem boa vista para uma coisa que eles este ano viram muito: água, daquela que meteram em doses industriais. E já agora, se puderem encontrar um gajo qualquer que seja diplomado em medicina e consiga acertar em tipo metade dos diagnósticos, também se agradece.